Britney diz que recusa ser objeto sexual

Nada de sexo para atrair o público. Essa é a ordem de Britney Spears para sua própria carreira, na prática tão marcada por uma imagem sensual quanto pela música. A jovem cantora pop, de 21 anos, disse à revista Esquire que sua gravadora pediu a ela "um certo tipo de música" para seu novo disco In The Zone que ela rejeitou para não ser identificada como objeto sexual. "A gravadora quis que eu fizesse um certo tipo de música, e eu disse ´olha, se vocês querem que eu seja algum tipo de objeto sexual, eu não sou assim´", narrou a pop star à publicação americana. "Nunca farei isso. Ainda faço o que amo fazer". Na contramão do que disse à reportagem, Britney aparece na capa da Esquire em suéter colado ao corpo e com as pernas de fora, recriando uma pose famosa da atriz Angie Dickinson. Ela também revelou o que gostaria de fazer caso não tivesse uma carreira milionária na música: seria professora de crianças. "Provavelmente teria ido à faculdade e me tornado uma professora. Este era meu sonho, porque eu amo crianças". A segunda opção nada teria a ver com escolas ou crianças, mas sim com o que o destino lhe reservou: "Ou professora ou advogada de artistas".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.