Reprodução
Reprodução

Britânicos lançam campanha para salvar Abbey Road

Centenas de pessoas, até o ex-Beatle Paul MacCartney, querem que órgão do patrimônio nacional interfira

EFE,

17 Fevereiro 2010 | 19h08

A notícia sobre os planos da gravadora EMI para vender os Estúdios Abbey Road, onde os Beatles gravaram a maior parte de seus discos, desencadeou uma campanha popular em favor de transformá-los em patrimônio nacional do Reino Unido.

 

A campanha surgiu em um popular programa de rádio da BBC e se propagou com grande rapidez, com centenas de pessoas entrando em contato nas últimas 48 horas com o National Truste, órgão do patrimônio nacional, para pedir que compre os lendários estúdios.

 

 

A iniciativa partiu do diretor do programa radiofônico, Chris Evans, e do ex-beatle Paul McCartney, que sugeriram ao vivo a possibilidade de o National Truste se envolver, gerando uma imediata reação dos ouvintes, com inúmeros e-mails e campanhas nas redes sociais Facebook e Twitter.

 

Estúdio Abbey Road é colocado à venda
Voltando a Abbey Road, pelo Google Street View

"Não é habitual que o público sugira de maneira espontânea que deveríamos comprar um edifício famoso", disse um porta-voz do National Truste em comunicado.

 

O porta-voz reconheceu que "os Estúdios Abbey Road parecem ser muito queridos pela nação". Por isso, serão realizadas pesquisas para saber "até que ponto uma campanha neste sentido é desejável e factível".

 

O National Truste perguntará aos cidadãos se acham que o estúdio deveria se transformar em patrimônio nacional e, segundo seu porta-voz, "poderia lançar uma campanha para salvá-los".

 

Até agora, não se estabeleceu preço ao edifício do estúdio, situado no bairro nobre de St. John's Wood, no noroeste de Londres. No entanto, segundo diversas informações, o preço oscila entre 10 milhões e 30 milhões de libras (entre US$ 15,6 milhões e US$ 47 milhões).

 

Os estúdios ficam em um lugar emblemático da capital britânica onde constantemente podem ser vistos turistas fotografando na faixa de pedestres diante do edifício, imortalizado pelos quatro Beatles na fachada do álbum "Abbey Road".

 

Paul McCartney expressou seu apoio a qualquer campanha que se inicie para "salvar" o futuro do estúdio.

 

"Há um grupo de gente que estiveram associadas ao estúdio durante muito tempo e que falavam sobre uma campanha para salvá-lo. Simpatizo com eles. Espero que possam fazer algo. Seria maravilhoso", disse McCartney, que vive nesse bairro.

 

Em declarações ao programa de televisão da BBC Newsnight, o ex-Beatle disse ter "muitas lembranças" das gravações com o grupo e assegurou que "continua sendo um grande estúdio. Portanto, seria ótimo se alguém conseguisse fazer algo para salvá-lo".

 

A EMI comprou o local do número 3 de Abbey Road em 1929 e o transformou em um dos primeiros estúdios de gravação do mundo.

 

Durante a 2.ª Guerra Mundial foram gravados nestes estúdios programas de propaganda por encomenda do Governo britânico assim como emissões da emissora pública BBC.

 

Os Beatles fizeram ali 90% de suas gravações. Outros famosos intérpretes e grupos pop que gravaram nesses estúdios foram Pink Floyd, Radiohead, Manic Street Preachers, Travis e Blur.

 

 

Mais conteúdo sobre:
Abbey RoadBeatles

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.