Brasileiros lamentam a morte de George Harrison

A emoção pela morte de George Harrison tocou o mundo, e no Brasil não foi diferente. Fãs, artistas e admiradores manifestaram sua dor pela perda músico, vítima do câncer aos 58 anos. Jerry Adriani, que conheceu Harrison, disse que o mundo perdia também "um tremendo boa-praça".Essa foi a imagem que Adriani teve de George Harrison quando o guitarrista passou pelo Rio, no início dos anos 80. Apaixonado por Fórmula 1, veio assistir ao GP Brasil e a gravadora Warner organizou uma entrevista coletiva. Cerca de 30 fãs foram vê-lo e, ao saber da presença delas do lado de fora comentou: "Puxa, antigamente eram 30 mil. Mande-as entrarem porque se vieram depois de tanto tempo, merecem me ver." Quem contou a história foi Jerry Adriani, convidado para a coletiva. Adriani conta que foi como fã, mas George fez questão de tirar uma foto com ele, ao saber que era cantor de rock. "Tratou-me como um colega de profissão", comentou Jerry Adriani.O ex-piloto Emerson Fittipaldi lembrou da grande amizade que manteve com o guitarrista. Fittipaldi esteve com Harrison em Lugarno, na Suíça, quando ele foi internado. "Quando eu cheguei, senti que ele estava bastante abatido", lembrou. "Aos poucos foi se animando e no último dia ele não queria deixar eu ir embora; mostrou várias músicas novas que estava gravando em um novo CD e em muitas delas falava de Cristo, o que me deixou muito contente em saber que George aceitou Cristo em seu coração, acreditando na vida eterna", contou Fittipaldi.O ex-piloto conheceu Harrison durante o Grande Prêmio da Inglaterra em Brands Hatch, em 1973. "Quando gostava da pessoa, ele era um amigão", lembra. "Mostrava sempre muito carinho e gestos de amor para com seus amigos."A cantora Rita Lee, que acaba de lançar um disco em homenagem aos Beatles (Aqui, ali, em Qualquer Lugar) ressaltou o fato de que foi Harrison quem levou os parceiros em direção à música indiana. "George era o mais espiritualizado dos Fab Four e não tinha pudores de compor músicas que reverenciavam o Senhor e as divindades todas", afirmou. Segundo Rita, "na disputa entre Lennon/Yoko e Paul/Linda", Harrison teria declarado: "Tomara que meus companheiros sejam ainda mais felizes no amor do que na música."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.