Bono é nomeado cavaleiro britânico honorário

O astro do rock irlandês e ativista dos direitos humanos Bono, do U2, foi nomeado cavaleiro britânico honorário, disse a embaixada britânica em Dublin neste sábado. "Sua Majestade a Rainha indicou Bono para ser o Cavaleiro Comandante da Ordem Mais Excelente do Império Britânico em reconhecimento a seus serviços à indústria musical e por seu trabalho humanitário", disse a embaixada em comunicado. O roqueiro irlandês Bob Geldof, também ativistas dos direitos humanos, recebeu o mesmo prêmio em 1986. O título de cavaleiro honorário é concedido a cidadãos não-britânicos. Em comunicado no Web site do U2 (www.u2.com), Bono disse estar "muito lisonjeado em receber essa honraria, particularmente se ela (...) abre portas para a campanha contra a pobreza extrema na África." O primeiro-ministro britânico, Tony Blair, disse estar muito feliz por Bono ter aceitado a condecoração. Fã de Bono"Deixarei que outros com mais conhecimento comentem a música do U2. Tudo o que direi é que, junto com milhares de pessoas em todo o mundo, sou um grande fã", disse Blair em carta publicada no Web site do governo (www.pm.gov.uk). O primeiro-ministro disse sentir-se mais qualificado para falar do comprometimento pessoal de Bono para acabar com a pobreza global e, em particular, na África. "Sei, por nossas conversas, o quanto essas causas significam para você", disse Blair. Em 2003, Bono, de 46 anos, recebeu a Legion D´Honneur do presidente Jacques Chirac em nome do governo francês por sua contribuição à música e seu trabalho como ativista. No ano passado, Bono foi eleito a Pessoa do Ano 2005 pela revista Time junto com Bill e Melinda Gates, por seu trabalho de promover a justiça e a igualdade. A embaixada britânica disse que Bono receberá o prêmio do embaixador britânico na Irlanda numa cerimônia a ser realizada em Dublin pouco depois do Ano Novo. O prêmio não confere a Bono o título de "Sir".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.