Bono e Damien Hirst organizam leilão contra a aids na África

Responsáveis da casa Sotheby's esperam obter entre US$ 21 e US$ 29 milhões com a iniciativa

EFE

05 Fevereiro 2008 | 03h10

O cantor irlandês Bono Vox e o artista britânico Damien Hirst vão organizar um leilão em Nova York na tradicional Sotheby's para arrecadar fundos para a luta contra a aids na África. Hirst e Bono convenceram uma centena de artistas contemporâneos a doar e até mesmo criar obras para o leilão, que acontecerá no dia 14 de fevereiro. As obras de artistas como Matthew Barney, Andreas Gursky, Jasper Johns, Jeff Koons, Julian Schnabel, Richard Prince, Yinka Shonibare e Bernar Venet, entre outros, serão exibidas até o próximo 13 em Nova York antes de serem leiloadas. Os responsáveis da casa Sotheby's esperam obter entre US$ 21 e US$ 29 milhões com o leilão, cujo valor arrecadado será destinado à Fundação das Nações Unidas para o apoio dos programas contra o vírus HIV/aids na África. Oliver Baker, funcionário da Sotheby's, destacou hoje em entrevista à Agência Efe "a generosidade dos artistas" e "a alta qualidade" das obras que serão leiloadas, e se mostrou confiante em que supere a marca dos US$ 21 milhões fixada. O próprio Damien Hirst doou sete obras, entre elas um quadro em forma de coração vermelho com borboletas intitulado "All You Need is Love". A Sotheby's informou que espera obter cerca de US$ 9 milhões apenas com a venda das obras de Hirst, que destacou que o dinheiro arrecadado com este leilão fará "uma grande diferença para muita gente". "Com um pequeno esforço de cada artista podemos salvar muitas vidas", afirmou o britânico.

Mais conteúdo sobre:
BonoDamien Hirts

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.