Da esquerda: Bob Dylan, Johnny Cash e Bob Johnston, em 1969. A foto foi divulgada pelo Country Music Hall of Fame and Museum, de Nashville
Da esquerda: Bob Dylan, Johnny Cash e Bob Johnston, em 1969. A foto foi divulgada pelo Country Music Hall of Fame and Museum, de Nashville

Bob Johnston, produtor de Bob Dylan e Johnny Cash, morre aos 83 anos

'Blonde on Blonde', 'Nashville Skyline' e 'At Folsom Prison' estão entre os álbuns produzidos

O Estado de S. Paulo

18 de agosto de 2015 | 10h44

Bob Johnston, produtor de álbuns como Blonde on Blonde, de Bob Dylan, e At Folsom Prison, de Johnny Cash, em uma carreira de mais de cinco décadas, morreu aos 83 anos.

O produtor morreu na sexta-feira em um asilo em Nashville, disse Charlie McCoy, um músico veterano que frequentemente trabalhava com ele. Johnston produziu Dylan em diversos álbuns em Nashville, mais notavelmente em Blonde on Blonde. A música de abertura do álbum de 1966, Rainy Day Women #12 & 35, alcançou notoriedade com a repetida frase: "Everybody must get stoned" ('todo mundo deve ficar chapado')..

A revista Rolling Stone classifica Blonde on Blonde como o nono maior álbum de todos os tempos. McCoy, de 74 anos, disse que a prioridade de Johnston era garantir que os músicos se divertissem. As músicas, incluindo Rainy Day Women, refletiam essa abordagem, ele dizia. Os outros álbuns de Dylan que Johnston produziu foram Highway 61 Revisited (1965), John Wesley Harding (1967), Nashville Skyline (1969), Self Portrait e New Morning (1970).

Outros álbuns célebres em que ele trabalhou são Sounds of Silence e Parsley, Sage, Rosemary and Thyme (1966), de Simon & Garfunkel, Songs of Love and Hate (1971), de Leonard Cohen, e At Folsom Prison (1968) e At San Quentin (1969), de Johnny Cash. / COM REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.