Bob Dylan lança primeiro volume de sua autobiografia

Os fãs de Bob Dylan estão mais felizes. Foi lançado hoje o primeiro de três volumes do livro de memórias do cantor e compositor, que deverão descrever o auge de sua carreira, na década de 60. As histórias vão se concentrar nos anos em que Dylan surgiu como um jovem cantor de protesto e se tornou um símbolo da "geração paz-e-amor". O livro também fala sobre o momento de virada quando, famoso mundialmente, Dylan ficou ferido em um acidente de motocicleta e resolveu sair da cena e começar uma família na zona rural. O lançamento foi muito aguardado porque representa a primeira reflexão detalhada, por escrito, do artista, sobre sua vida e carreira. Uma das mais reservadas figuras do rock, Dylan foi tema de muitas biografias e estudos acadêmicos, mas até agora vinha se negando a dar sua versão de sua própria ascenção da obscuridade do meio-oeste americano para o estrelato internacional. Espera-se que o livro de Dylan lance nova luz sobre episódios lendários de sua vida, como o Festival Folk de Newport, em 1965, em que ele levou uma grande vaia por tocar guitarra elétrica. Pessoas que acompanharam de perto a vida e carreira do músico estão céticos de que a toda a verdade vai finalmente vir à tona nas memórias que terão três volumes. Entre eles está Derek Barker, editor da revista Isis, de fãs de Dylan. "Eu acho que ele está fazendo isso em benefício próprio. Está tentando acabar com os mitos construídos em torno de Bob Dylan durante anos, embora eu não ache que ele vai fazer isso.""É um projeto muito atípico para ele, uma pessoa extremamente reservada. Quem conhece Bob Dylan ficará um pouco desconfiado. Eu não acho que vai ser uma biografia totalmente sincera." Em uma rara entrevista para promover o livro, Dylan disse ao jornal britânico Sunday Telegraph que nunca quis ser o porta-voz de uma geração.Giles Elliott, da revista especializada da indústria literária The Bookseller, disse que espera-se que o livro de Dylan ultrapasse a barreira das 3 mil cópias vendidas, que é o marco de sucesso em tomos de capa dura. No ano passado, a antologia de Eminem, Whatever You Say I Am, foi um best-seller, vendendo 67 mil cópias.A versão do livro em áudio é narrada pelo ator americano Sean Penn, e um tomo separado contendo as letras de Bob Dylan de 1961 a 2001 também será lançada hoje.

Agencia Estado,

05 de outubro de 2004 | 16h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.