Bob Dylan inaugura exposição em Londres na próxima semana

Em entrevista, cantor diz que gostaria que a resposta do público à sua obra fosse 'emocional e instintiva'

Efe,

06 de junho de 2008 | 12h37

Bob Dylan mostrará a partir da semana que vem, na galeria de arte de Halcyon, em Londres, uma faceta distinta, embora não totalmente nova, de sua personalidade: a de pintor.   O processo que levou até a exposição começou há quase 20 anos, quando o músico norte-americano foi contatado pela editora Random House, que tinha visto alguns de seus desenhos e lhe perguntou se queria fazer com eles um livro com o material que tivesse à mão.   O livro resultante, publicado em 1994 sob o título de Drawn Blank, reunia uma série de imagens executadas durante suas excursões, ou com mais calma, nos estúdios de gravação.   "Tento viver da maneira mais simples possível, e desenhava qualquer coisa que me ocorresse. A idéia era fazê-lo sem nenhum tipo de afetação ou auto-referência. Queria oferecer uma espécie de panorâmica do mundo como o tinha diante de meus olhos", explica Dylan, em entrevista publicada nesta sexta-feira, 6, pelo jornal The Times.   O artista afirma que ele gostaria que a resposta do público à sua obra fosse "emocional e instintiva", e que não se buscasse interpretações profundas.   "Pretendo deleitar o espectador. Não se deve buscar nada mais profundo. E se, pelo contrário, causar repulsa à vista, também está bom", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
Bob DylanarteLondres

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.