Blues Etílicos lança disco ao vivo

O Blues Etílicos lança esta semana, pela gravadora Eldorado, seu oitavo álbum, Águas Barrentas, que foi gravado ao vivo no Sesc Pompéia em setembro do ano passado. O disco de Cláudio Bedran, Greg Wilson, Flávio Guimarães, Otávio Rocha e Pedro Strasser marca os 15 anos de carreira da banda. São 15 faixas, uma para cada ano de vida, que traçam um bom panorama da carreira. Nesta sexta-feira e sábado, eles voltam ao Sesc Pompéia, para divulgar o novo trabalho, reencontrar os fãs que participaram do show de setembro, e os que não puderam participar da brincadeira.Das 15 músicas do disco, três são inéditas: Luz de Maluco, Na Pele e Camelo. As outras são os ?sucessos? que a banda acumulou nestes anos, entre elas O Sol Também me Levanta, Cerveja, em parceria com Fausto Fawcett e Terceiro Whisky, do Barão Vermelho Roberto Frejat. Há também Canceriano Sem Lar, de Raul Seixas e três faixas instrumentais que revelam o primor técnico dos integrantes da banda. São elas Águas Barrentas, Camelo e Pelicano. Chamada carinhosamente de Etílicos por seus fãs, a banda traz na bagagem outros sete discos. Em seu segmento, é a que mais vende no Brasil. Para o baixista Bedran, "o blues brasileiro, salvo poucas e honrosas exceções, é similar ao samba holandês e ao fado de java". A afirmativa foi desenvolvida nestes anos, em que a banda tocou ao lado dos grandes do blues, como Buddy Guy, mas nunca deixou de se apresentar em botecos do interior do Estado. Fazem parte do grupo de exceções a que se refere o baixista. Bedran, ao lado do gaitista Flávio Guimarães, é fundador da banda que em terra de samba e baião arrisca-se a compor canções baseadas no gênero criado pelos negros extratores de algodão do Mississipi. A longevidade do conjunto explica-se pelo pluralismo musical de seus integrantes, que desafiam as normas harmônicas do blue em nome de uma identidade peculiar. Abrem espaço para referências sonoras as mais diferentes, de diversas tendências, sem se importar com rótulos e amarras mercadológicas.Blues Etílicos - 6ª e sábado, às 21h, no Sesc Pompéia-Choperia, Rua Clélia, 93 - São Paulo - (11) 3871-7777. Ingresso de R$ 7,50 a R$ 15.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.