Black Eyed Peas enfrenta problemas de acústica no RS

Começou por volta das 23 horas, com cerca de meia hora de atraso, o show do Black Eyed Peas no Centro de Eventos Fiergs, em Porto Alegre. Foram conferir a performance do quarteto americano 15 mil pessoas, segundo o Planeta Terra, evento que é responsável, em parceria com a produtora Mondo Entretimento, pela turnê do BEP no País. O grupo de hip-hop formado por Will.i.am, Apl.de.Ap , Taboo e Fergie deu início à apresentação, muito prejudicada pela acústica do local, com Hey Mama. As três primeiras músicas, incluindo a de abertura, Hey Mama, não animaram muito a platéia. Foi com Dont Lie (cujo videoclipe mostra paisagens da capital carioca) que os gaúchos se empolgaram. Fergie fez a alegria de seus admiradores caprichando no rebolado. Em Shut Up, a pop star arrancou suspiros quando rebolou próxima a Will.i.am , o líder e produtor do grupo. O ponto alto do show foi Pump It, faixa-título do álbum que dá nome à turnê, Monkey Business. Pump It, um sample do clássico Misrilou, de Dick Dale, preparou o público para o sucesso mundial Where Is The Love, do álbum Elephunk (2003). Depois de um breve intervalo e Don´t Phunk With My Heart, foi a vez de Mas Que Nada, feita em parceria com o brasileiro Sérgio Mendes. A multidão manteve o pique de Pump Ite mostrou ter a letra de Mas Que Nada na ponta-da-língua, apesar da música estar apenas no CD Timeless, de Mendes (produzido por Will.i.am). Fez sucesso também o penúltimo (e um dos mais esperados) hits, My Humps, cuja letra fala das "formas esculturais" de Fergie. A loira fez jus à canção fazendo uma interpretação pra lá de sensual, e arrasou com o single London Bridge, de seu álbum solo recém-lançado The Dutchness. Uma ´batucada´ abriu o segundo bloco do show, com direito a saxofone e trecho de Chove Chuva, de Jorge Ben Jor. Will.i.am voltou vestindo uma camiseta amarela em homenagem ao País e cantou e tocou, simultaneamente, bateria. "Eu amo o Brasil", confessou ele. Integraram o repertório, entre outros, os hits Hands Up, Disco Club, Dum Diddly, Gone Going (gravada originalmente com Jack Johnson) e Let´s Get Retarted, que fechou a noite. O público não teve direito a bis e o show teve duração de aproximadamente 2 horas. O Black Eyed Peas faz show neste sábado na capital paulista, no Anhembi.A turnê pelo País começou com show em Curitiba, no dia 5. Depois da apresentação em São Paulo, Belo Horizonte e Brasília recebem o grupo, nos dias 12 e 14, respectivamente.ColetivaO Black Eyed Peas vai voltar ao País no ano que vem entre janeiro e fevereiro para realizar shows de uma turnê beneficente, que incluirá países da África, segundo revelou o líder do grupo, Will.i.am, durante coletiva realizada em Porto Alegre nesta quarta-feira. O quarteto revelou ainda que sonha em gravar uma música com o brasileiro Jorge Ben Jor. "Eu gosto muito de Jorge Ben Jor, Antonio Carlos Jobim, Djavan, Gil, D2, Sérgio Mendes", disse o cantor, que fez uma "gracinha" na coletiva e ligou, do celular, para Mendes, atualmente em Sydney. Will.i.am afirmou que Ben Jor foi "uma grande inspiração" e ainda que o hip-hop do grupo é, na verdade, "um jazz hip-hop, um rock hip-hop, uma bossa nova hip-hop". O BEP elogiou as mulheres brasileiras - coisa que enfatizou durante o show em Porto Alegre - "as mais belas do mundo". Falou também da comida do País e de capoeira. "Capoeira é lindo de ver, espero um dia incorporar a dança", confessou Taboo. Fergie foi questionada sobre moda: "Eu uso roupas diferentes umas das outras. Sou um pouco andrógina, um pouco ´escoteira´ e um pouco estilo anos 60". E qual é a mensagem que o grupo quer passar com as músicas? "Liberdade. Não levar as coisas muito a sério. A música faz com que possamos nos divertir, esquecer dos problemas", finalizou Apl.de.Ap.Matéria atualizada às 13h05

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.