Björk pode ser banida da China por defender 'Tibete livre'

Cantora islandesa gritou 'Tibete, levanta a tua bandeira' ao final de um show realizado em Xangai

Ansa,

05 de março de 2008 | 11h35

A cantora islandesa Björk será provavelmente banida da China por tempo indefinido por ter gritado "Tibete livre" ao final de um show realizado na semana passada em Xangai, segundo informou a imprensa de Hong Kong. A imprensa chinesa, controlada pelo governo, censurou a notícia, que foi difundida na China apenas na noite de terça-feira, 4, por uma gravação no site YouTube no qual é possível ouvir Björk gritar "Tibete, Tibete, levanta a tua bandeira". Assista abaixo.   "Foi bastante difícil ouvi-la. Um grupo de chineses se aproximou de mim e me perguntou o que ela havia dito", declarou um fã europeu presente no show. A canção que Björk havia acabado de cantar não fazia referência direta ao Tibete mas continha os versos "declara a independência" e "levanta a tua bandeira".   "Com a aproximação das Olimpíadas, encorajamos todos a falar do Tibete, e, em geral, dos direitos humanos", comentou Anne Holmes, porta-voz da Free Tibet Campaign, grupo de apoio à libertação do Tibete com sede em Londres. "Björk demonstrou aquilo que uma pessoa corajosa pode fazer", acrescentou Holmes.   Os comentários de Björk foram criticados em alguns sites chineses nos quais a cantora foi definida como "'uma bruxa' que não sabe nada de Tibete."   Após dedicar a mesma música - Declare Independence - a Kosovo durante um show em Tóquio, em fevereiro, a cantora teve cancelada sua apresentação na cidade de Novi Sad, na Sérvia, marcada para julho. Os promotores justificaram a decisão alegando motivos de segurança.  

Tudo o que sabemos sobre:
BjörkChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.