"Binaural", faixa a faixa

BREAKERFALL (Vedder) - Rock n´roll com cara de Iggy Pop. Uma volta da banda às suas raízes anos 80. Mantém a característica, já tradicional do Pearl Jam, de abrir seus álbuns com grandes músicas.GODS´DICE (Ament) - A única faixa grunge do álbum. Atemporal, poderia fazer parte de qualquer álbum do Pearl Jam. Punk rock direto, sem frescuras. EVACUATION (Vedder/Cameron) - Diferente de tudo o que já fizeram. Compassos compostos, guitarras técnicas e gravação limpa. Típico som que mostra o quanto os rapazes de Seattle podem ser versáteis. LIGHT YEARS (Vedder/McCready/Gossard - Balada à la.....Pearl Jam. O trabalho de guitarras é parecido com o que o Foo Fighters vem desenvolvendo. Destaque para o refrão melancólico e melódico.NOTHING AS IT SEEMS (Ament) - Pink Floyd puro. Escolhida como música de trabalho pelo quinteto, está longe de ser a faixa mais comercial do disco.THIN AIR (Gossard) - Anos 60. Dá continuidade à experiência feita com a canção Soldier of Love, que levou o conjunto, ano passado, ao primeiro lugar das paradas do rock no Brasil.INSIGNIFICANCE (Vedder) - A mais pesada do disco, mesmo assim extremamente melódica. O refrão é pop punk bem comportado. Destaque para o baixo de Jeff Ament, que conduz com maestria o andamento da canção. OF THE GIRL (Gossard) - Blues maquiado, denso, lento. No refrão pop, um dos pontos baixos do disco, o Pearl Jam nos faz lembrar do A-Ha, infelizmente. Nem mesmo o final lisérgico, com sininhos tilintando, consegue salvar a música. GRIEVANCE (Vedder) - Na linha de Evacuation. Algo que lembra um pouco o falecido Soundgarden. Eddie Vedder, que passa o disco bem comportado, esgoela à vontadeRIVAL (Gossard) - Blues psicodélico. O trabalho vocal mistura vozes dissonantes e eletrônicas. Simples, direto, gostoso de ouvir. SLIGHT OF HAND (Vedder/Ament) - Deprimente. A música e a voz de Vedder lembram os maus momentos de Bruce Springsteen. Seria melhor se o álbum tivesse doze faixas, não treze. SOON FORGET (Vedder) - Eddie Vedder, voz e violão, se fazendo de compositor popular. Típico da coisa que agrada em cheio aos fãs, mas não contribui para o engrandecimento do álbum. Bonitinha é um bom adjetivo. PARTING WAYS (Vedder) - Outra faixa viajem do disco. Está no lugar certo, fechando Binaural. Destaque para o arranjo de cordas que dá um clima um tanto indiano, meio clichê. Ficou faltando o mantra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.