BiD reúne feras do suingue em novo CD

O CD Bambas & Biritas - Vol. 1 (MCD), de Eduardo BiD (ou simplesmente BiD) é o primeiro trabalho-solo do produtor e compositor. Trata-se de um coletivo que reúne feras do suingue negro brasileiro, da velha e da nova escola - Elza Soares, Marku Ribas, Carlos Dafé, Black Alien, Seu Jorge, Rappin´ Hood -, com quem ele tem relação de camaradagem em trabalhos anteriores. BiD produziu dois dos discos mais significativos do movimento recifense e de todo o pop brasileiro dos anos 90: Afrociberdelia (Science & Nação Zumbi) e Por Pouco (do mundo livre s.a.).No repertório do CD tem hip-hop, dub, funk instrumental, eletrobossa, samba e seus mixes com drum´n´bass, soul, jazz e rap. E tem ainda a batida funk eletrônica manguebeatiana de Roda Rodete Rodiano, com vocal que Chico Science registrou em 1994 e permanecia inédita. Dafé (voz e piano) e Marku (voz, violão e percussão) estão na banda que toca com BiD (voz, craviola e guitarra) no show de lançamento do CD, sábado no Sesc Pompéia. Os outros também vêm de outras experiências com ele: o baterista Rocco Bid (seu irmão), o baixista Lula Barreto (da União Black), e Bruno Buarque (percussão e samplers), do Barbatuques e do Funk como le Gusta, a superbanda que o produtor criou e conduziu até o ano passado. Quando começou a pensar no projeto, quatro anos atrás, BiD não se imaginava fazer um disco inteiro cantando. No miolo, o disco concentra as maiores potências. Seu Jorge desliza na classuda bossa-jazz E Depois... Marku Ribas aparece tocante no samba-soul Fora do Horário Comercial, com bela letra de Arnaldo Antunes. Elza Soares vem sinuosa e sorrateira na sensual Mandingueira e Carlos Dafé honra o título de Saudades da Black Rio. Com produção impecável, Bambas & Biritas é daqueles discos que refletem o melhor de sua época. No futuro deve servir de referência. Serviço - BiD. Sesc Pompéia/Teatro (344 lug). R. Clélia, 93, 3871- 7700. Sabado(9), 21h. R$ 5 a R$

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.