Bezerra da Silva volta a ser internado no Rio

O sambista Bezerra da Silva, de 77 anos, foi levado às pressas na tarde de hoje por uma ambulância do Corpo de Bombeiros para o Hospital dos Servidores, no centro do Rio. Ele estava em casa, no bairro de Copacabana, na zona sul, quando passou mal. O cantor reclamou de falta de ar e estava com as pernas e pés bastante inchados. Segundo a assessoria de imprensa do hospital, Bezerra da Silva foi internado em um quarto com equipamentos necessários para qualquer emergência. Como o sambista estava lúcido e respirando sem a ajuda de aparelhos, não foi preciso levá-lo para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). O cantor também está muito debilitado e não há previsão de alta. No mês passado, Bezerra da Silva passou vários dias internado na Casa de Saúde Pinheiro Machado, em Laranjeiras, na zona sul, por causa de uma pneumonia e um enfisema pulmonar. Ele chegou a ficar em coma durante uma semana e respirando com a ajuda de aparelhos.Pernambucano, Bezerra da Silva é um sambista irônico, que critica as injustiças e os conflitos sociais sempre com bom humor. Seus sucessos mais conhecidos são Pega eu que eu sou ladrão, Presidente Caô Caô, Cocada Boa, Bicho Feroz, entre outras. Apesar de ser um campeão de vendas, já gravou mais de 25 discos e vendeu aproximadamente três milhões de cópias, é excluído da programação das emissoras de rádio FM. Também não costuma se apresentar nas grandes casas de espetáculo do Rio. Tocou apenas uma vez no Canecão em 1996. Bezerra da Silva nasceu no Recife, mas mudou-se para o Rio de Janeiro aos 15 anos. Trabalhou na construção civil, foi pintor de paredes e iniciou sua carreira artística nos anos 50 ao lado de Jackson do Pandeiro. Tocava tamborim, surdo e instrumentos de percussão em geral. Depois, estudou violão clássico por oito anos e passou outros oito, tocando na orquestra da TV Globo. Poetas do morro eram seus parceiros em canções como Malandragem Dá um Tempo, Seqüestraram Minha Sogra, Overdose de Cocada, Malandro Não Vacila, Meu Pirão Primeiro. Em 1998, foi lançada sua biografia, no livro Bezerra da Silva - Produto do Morro, de Letícia Vianna.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.