Beyoncé reúne o Destiny's Child no intervalo do Super Bowl

A cantora Beyoncé empolgou a plateia do Super Bowl, no domingo, ao reunir sua antiga banda Destiny's Child para uma apresentação no intervalo do principal evento esportivo dos EUA.

ERIC KELSEY, Reuters

04 Fevereiro 2013 | 10h14

Vestindo uma indiscreta combinação de casaco de couro preto e minissaia, a cantora foi cercada por erupções de fogo, fumaça e silhuetas no palco do Superdome, em Nova Orleans, numa apresentação vista por mais de 100 milhões de pessoas pela TV.

Essa edição do Super Bowl, que é o jogo decisivo da NFL (liga de futebol americano dos EUA), foi marcada por um blecaute de 35 minutos no estádio, logo depois do intervalo. O Baltimore Ravens venceu o San Francisco 49ers por 34 x 31.

Nas primeiras músicas da sua apresentação, "Love on Top", "Crazy in Love", "End of Time" e "Baby Boy", Beyoncé se dirigiu várias vezes à plateia, enfatizando o fato de que estava cantando ao vivo.

Na quinta-feira, a artista admitiu ter usado um playback para cantar o hino nacional dos EUA durante a posse do presidente Barack Obama, em janeiro. A polêmica dublagem ameaçou manchar o retorno de Beyoncé aos palcos, pouco mais de um ano depois de dar à luz seu primeiro filho com o rapper Jay-Z.

Na apresentação de domingo, Beyoncé, de 31 anos, fazia passos de dança e rebolava enquanto uma projeção em vídeo a mostrava dançando, para criar a aparência de uma coreografia previamente preparada.

Ela cantou sozinha quatro canções antes da entrada de Kelly Rowland e Michelle Williams, ex-colegas do Destiny's Child, que participaram de "Bootylicious", "Independent Woman" e do hit "Single Ladies (Put a Ring on It)". Foi a primeira apresentação pública do trio desde 2006.

No mês passado, o Destiny's Child havia lançado "Nuclear", sua primeira canção inédita em cerca de uma década.

Beyoncé encerrou a apresentação com "Halo", do seu álbum "I Am ... Sasha Fierce", de 2008.

No ano passado, o Super Bowl teve 113 milhões de espectadores nos EUA, tornando-se o programa de maior audiência na história dos EUA. Os dados do domingo ainda não foram divulgados.

Antes da partida, houve apresentações de Alicia Keys e Jennifer Hudson, que cantou a patriótica canção "America the Beautiful" acompanhada de um coral da escola primária Sandy Hook, de Newtown (Connecticut), cenário de um massacre de 20 crianças e 6 adultos em dezembro.

Keys executou uma versão simplificada do hino norte-americano em um piano de prata sobre o pequeno palco montado no centro de campo.

Mais conteúdo sobre:
MUSICA BEYONCE SUPERBOWL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.