Bethânia faz homenagem a Vinícius em novo show

A cantora Maria Bethânia estréia hoje o show Tempo, Tempo, Tempo, Tempo no Canecão, que chega a São Paulo no dia 31 de março e fica até 10 de abril. O roteiro mescla canções do CD Que Falta Você me Faz, uma homenagem a Vinicius de Moraes (1913-1980), com sucessos e inéditas, norteada pela Oração ao Tempo, de Caetano Veloso, de onde vem o título do show. A ligação entre Caetano e Vinicius já vem da faixa final do CD, versão de Nature Boy (Encantado), única não assinada pelo poeta. Bethânia vem de uma seqüência de projetos antológicos, como Brasileirinho e Namorando a Rosa, que como ela mesma diz são "para chorar de alegria" de tanta beleza. O novo CD faz par em excelência também com outras revisões antológicas de Vinicius, como já fizeram Elizeth Cardoso, Eugénia Melo e Castro, Lenita Bruno e Miúcha. Há um equilíbrio no repertório, nos arranjos, na dosagem de temas densos e serenos, na distribuição dos parceiros de Vinicius (Carlos Lyra, Tom Jobim, Baden Powell, Toquinho, Garoto, Chico Buarque, Adoniran Barbosa, Jards Macalé) e nas cordas que permeiam a maior parte das canções. Há ainda uma canção inédita, Olhar Estrangeiro, de Roberto Mendes e Capinan (Leia: Bethânia canta inédita de Capinan e Roberto Mendes).Bethânia comemora também este ano os 40 anos de sua chegada ao Rio, cantando forte e dramática no show Opinião. A primeira grande figura das artes que conheceu ao chegar foi Vinicius. Ambos representavam estilos antagônicos de se relacionar com a música: a bossa nova de um lado e o drama teatral de outro. Encontraram-se na poesia de sempre, reencontram-se agora na espiral do tempo.

Agencia Estado,

24 de fevereiro de 2005 | 10h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.