Bennett e k.d. lang cantam Louis Armstrong

O primeiro encontro aconteceu em 95, na faixa Moonglow, do disco MTV Unplugged. Depois veio o noivado, em 2001, com a música Keep The Faith, Baby. Agora, o casamento foi concretizado no disco A Wonderful World, um tributo ao genial Louis Armstrong. Essa é a história de duas vozes brilhantes, a do lendário Tony Bennett e da cantora canadense k.d. lang. O desejo de gravar um disco juntos apareceu durante a participação da cantora no disco acústico que Bennett gravou na MTV. Na época, a canção foi indicada ao Grammy. Em 2000, ela excursionou com o setentão Bennett e seus laços aumentaram ainda mais. Mas esta parceria não poderia ter tido um desfecho melhor do que um CD homenageando o velho Satchmo, que teve seu centenário festejado no ano passado. O disco traz 12 canções que fizeram parte do repertório de Armstrong.Os dois preferiram não fazer duetos em todas as faixas, o que deixou o disco mais interessante, dando liberdade para ambos investirem em interpretações mais pessoais. É o caso de That?s My Home e I Wonder, com Tony Bennett acompanhado de piano e sax apurados, e A Kiss To Build A Dream On e That Lucky Old Sun, esta com a guitarra de Gray Sargent na retaguarda.Outra boa idéia foi dar menos ênfase aos arranjos com orquestra, que aparecem com força apenas em algumas músicas, entre elas as duas canções que popularizaram Louis Armstrong, La Vie En Rose e o grande hit What A Wonderful World. Nas duas, as vozes de Bennett e Lang estão em sintonia perfeita. Mas o CD ainda traz outros momentos marcantes. A versão mais jazzísta da canção Dream A Little Dream Of Me, imortalizada na voz de Ella Fitzgerald, é sem dúvida o melhor dueto do disco. O mesmo clima é sentido em You Can Depend On Me, que também foi gravado por Nat King Cole. Se o leitor ainda achar pouco, experimente a voz de k.d. lang em You Can´t Lose A Broken Heart, e perceba que esta interpretação não fica atrás das versões de Armstrong e da lendária Billie Holiday.Não é todo dia que duas vozes maduras se encontram, ainda mais com canções de uma das figuras mais importantes do cenário musical do século passado. O disco servirá para aumentar o status de lenda viva de Tony Bennet, que foi redescoberto com o disco MTV Unplugged, e confirmar o prenúncio de que uma nova cantora de jazz está nascendo, a irretocável k.d. lang, que mesmo com um Grammy na bagagem, infelizmente ainda não foi descoberta. A gravadora Sony deve lançar a edição nacional ainda este mês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.