Divulgação
Divulgação

Bem humorado, David Gilmour comenta o trabalho de composição

A esposa Polly Samson acompanhou músico britânico ao Brasil para lançar por aqui o romance 'Um Ato de Bondade'

Guilherme Sobota, O Estado de S. Paulo

13 de dezembro de 2015 | 20h23

Com um blazer bege e bem humorado após dois shows em São Paulo, David Gilmour participou de um evento promovido pela editora Record em São Paulo e comentou seu processo de composição com a esposa, a escritora Polly Samson. Ela veio ao Brasil lançar 'Um Ato de Bondade', seu quartolivro, o primeiro publicado por aqui.

Polly é compositora de muitas músicas do marido desde 1993, com o álbum The Division Bell, do Pink Floyd, até o mais recente Rattle That Lock. "Ela é brilhante com as palavras", disse o marido, bajulador porém sincero.

Em um dos momentos mais engraçados do encontro, Gilmour mostrou um jingle das estações de trens de Paris, que ele próprio gravou em seu iphone - que depois virou uma canção do disco. "Diferente de todos os lugares do mundo, lá o jingle é catchy", disse, aos risos.

Gilmour mostrou ainda algumas gravações prévias em seu celular das músicas do disco, mas sem as letras - que Polly acrescentou depois - e explicou o envolvimento dos dois com o Liberty Choir, um coro de Londres que faz um trabalho de reabilitação de ex-detentos, uma das inspirações de Rattle That Lock.

Questionada sobre as diferenças entre compor canções e escrever ficção, Polly disse que é simples. "A diferença é que o personagem que vai cantar é David, e ele é real e é uma alegria!", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.