Victoria Jones/PA via AP
Victoria Jones/PA via AP

BBC é ordenada a indenizar o cantor Cliff Richard por cobertura de operação policial

Britânico alegou que cobertura da emissora invadiu sua privacidade

Jo Heywood e Isabel Woodford, Reuters

18 de julho de 2018 | 12h55

O cantor britânico Cliff Richard receberá uma indenização substancial, determinou tribunal de Londres nesta quarta-feira, 18, afirmando que a rede BBC invadiu a privacidade do músico ao televisionar uma operação policial em sua casa.

A BBC disse que o veredicto “dramático” terá um grande impacto na capacidade da mídia para noticiar investigações policiais e de avaliar sua conduta.

A rede usou helicópteros para filmar policiais durante operação de busca na casa de Richard, de 77 anos, um dos artistas mais conhecidos do Reino Unido, enquanto ele estava viajando em agosto de 2014.

A operação fazia parte de uma investigação sobre alegações de abuso sexual infantil.

Mais tarde, procuradores disseram que Richard, que afirmou ser inocente durante todo o processo, não seria acusado por falta de provas.

Ao comunicar sua decisão e conceder ao cantor uma indenização de 210 mil libras, o juiz Anthony Mann disse que a BBC infringiu os direitos de privacidade de Richard “sem justificativa legal” e “de maneira sensacionalista”.

“Rejeitei o argumento da BBC de que tinha justificativa para noticiar como fez de acordo com seus direitos de liberdade de expressão e liberdade de imprensa”, disse.

A BBC disse estar considerando recorrer à decisão, afirmando que o caso terá grande impacto em toda a mídia uma vez que o juiz determinou que até mesmo identificar Richard como suspeito seria ilegal.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.