ERNESTO RODRIGUES/AE. / 2009
ERNESTO RODRIGUES/AE. / 2009

Baterista de 'Kind of Blue', Jimmy Cobb morre aos 91 anos

Em 1959, o músico gravou com Miles Davis o álbum mais vendido da história do jazz

Redação, O Estado de S.Paulo

25 de maio de 2020 | 09h38

O baterista Jimmy Cobb morreu na noite de onte, 24, aos 91 anos. Músico icônico, Cobb gravou com Miles Davis Kind of Blue, considerado o álbum mais vendido da história do jazz. Segundo a mulher do artista, Eleana Tee Cobb, ele sofria de câncer de pulmão.

O artista foi o último de uma equipe estrelada pelo saxofonista John Coltrane, o baixista Paul Chambers, Julian Cannonball Adderley, no saxofone alto, e Bill Evans, no piano.

Em 2009, o músico se apresentou no Brasil com o álbum gravado em 1959.  Kind of Blue é uma obra que até hoje turbina apaixonadas discussões musicais. "Miles entendia que menos era mais. O mais impressionante sobre aquele disco é que, se você quer analisar algo, não há muito o que analisar. São apenas alguns acordes. Freddie Freeloader não tem mais do que cinco notas", afirmou o pianista Larry Willis em entrevista ao Estado, em 2009.

O escritor Ashley Kahn discordou radicalmente e disse que a declaração era "incrivelmente não verdadeira". Willis voltou atrás e disse que o fato de Bill Evans estender os acordes fez a diferença, e salientou a influência da música impressionista francesa, de Eric Satie e outros, no mundo harmônico que emanava do piano em Kind of Blue.

Tudo o que sabemos sobre:
Jimmy Cobbmúsicajazz

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.