Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Baterista Barrett Martin participa dos shows da nova turnê de Nando Reis em São Paulo

Músico de Seattle integrou os lendários grupos Screaming Trees e Mad Season

João Paulo Carvalho, O Estado de S.Paulo

31 Março 2017 | 05h00

No palco do Citibank Hall, durante os ensaios para a estreia do show de jardim-pomar, nova turnê de Nando Reis, a banda do músico tem um reforço de peso na bateria. Com as baquetas nas mãos, Barrett Martin, que já integrou grupos de sucesso como os lendários Screaming Trees e Mad Season, cadencia o ritmo das composições. O baterista tem força nas mãos e, numa rápida troca de olhares, já sabe o que precisa fazer para acelerar ou diminuir o ritmo frenético dos músicos. “Amo a música popular brasileira. Sou fã de Milton Nascimento e Gilberto Gil”, diz ele ao Estado, que assistiu aos ensaios com exclusividade na última quarta-feira, 29. Nando Reis faz duas apresentações nesta sexta, 31, e sábado, 1.°, no Citibank Hall, em São Paulo. Os shows inéditos contarão com a participação especial de Barrett Martin.

Nando Reis e Barrett Martin se conhecem há muito tempo. Os músicos já trabalharam juntos em quatro discos do ex-Titã: Para Quando o Arco-Íris Encontrar o Pote de Ouro (2000), Infernal (2001), A Letra A (2003) e o mais recente jardim-pomar (2016). “O Barrett trouxe esse lado mais rock-n’roll. Ele já gravou com bandas importantíssimas, como Stone Temple Pilots e R.E.M. Acho que é uma mescla da brasilidade com essa energia mais pegada, que já nasceu com ele, sabe?”, comenta Nando. “A música de vocês (brasileiros) é heterogênea. Há tantas sonoridades diferentes. Toda vez que venho para cá conheço uma coisa diferente. Venho de uma outra escola, a escola do rock. Isso pode gerar um casamento perfeito”, complementa Barrett.

Além disso, Nando também participa do Levee Walkers, projeto especial que reúne Barrett Martin, o guitarrista do Pearl Jam, Mike McCready, e o baixista do Guns N’ Roses, Duff McKagan. O objetivo da banda é “distribuir” canções para artistas de diversos países. Por enquanto, duas músicas já foram lançadas, Freedom Song e Tears for the West, cantadas por Jaz Coleman, vocalista do Killing Joke. Nando, que já gravou sua participação no projeto, ainda não sabe quando a composição será divulgada. “É rock-n’-roll, claro. Não teria como ser uma coisa diferente. Acho que essa mistura de gêneros, MPB e rock, cai como uma luva”, comenta Nando. “Queremos pessoas cantando em português, espanhol e italiano. Já temos alguns cantores trabalhando nas canções que serão lançadas. Ayron Jones, a porto-riquenha Raquel Sofia e o baixista canadense Danko Jones são alguns exemplos. Em breve, teremos mais novidades”, salienta Barrett.

Show e disco de estreia. Boa parte das composições de jardim-pomar foi gravada em Seattle, terra natal de Barrett. A exemplo do que foi o ensaio, as 13 músicas do álbum mostram uma bateria mais pegada e próxima do bom e velho rock-n’-roll. 

Ainda que o trabalho tenha algumas baladas, “a mão pesada” de Barrett fez toda a diferença para o disco. “Quando vi o Barrett tocando, não sei há quantos anos, pensei: preciso que esse cara trabalhe comigo. O jeito como ele toca, as viradas. O estilo dele era o que eu procurava”, lembra Nando. “Existe um código musical que só quem toca é capaz de entender. Algo incapaz de ser dito em palavras. Foi essa a química que rolou entre mim e o Nando”, diz Barrett.

Jardim-pomar também contou com as participações de Arnaldo Antunes, Paulo Miklos, Branco Mello, Sérgio Britto, Luiza Possi, Pitty, Tulipa Ruiz e dos filhos Zoe, Theo e Sebastião Reis. Além do repertório do novo disco, Nando Reis incluirá no set clássicos de sua trajetória. All Star, Por Onde Andei, Pra Você Guardei o Amor, Luz dos Olhos e O Segundo Sol, por exemplo, estarão presentes. 

Parceria entre brasileiros e gringos é de longa data

A parceria entre o paulistano Nando Reis e o norte-americano Barrett Martin não é pioneira no mundo da música. Outros artistas nacionais já estreitaram laços duradouros com os gringos. O Acústico MTV dos Titãs (1997), ex-banda de Nando Reis, teve duas grandes participações internacionais. Fito Paez, considerado um dos principais compositores do rock argentino, cantou Go Back com a banda. Já o jamaicano Jimmy Cliff deu sua voz a Querem Meu Sangue, versão em português para seu clássico The Harder They Come.

Na MPB, também não é diferente. Sim, terceiro disco de Vanessa da Mata, de 2007, é repleto de participações internacionais. Grande parte das músicas conta com a ajuda do duo de baixo e bateria Sly & Robbie. Mas o destaque mesmo é o dueto com Ben Harper em Boa Sorte/Good Luck.

NANDO REIS

Citibank Hall. Av. das Nações 

Unidas, 17.955 - Santo Amaro. Tel.: 4003-5588. 6ª (31) e Sáb (1º), às 22h. De R$ 60 a R$ 260

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.