Steve Parsons/Pool / Reuters
Steve Parsons/Pool / Reuters

Barry Gibb, do Bee Gees, é nomeado Cavaleiro da Ordem do Império Britânico

Cantor de 71 anos recebeu a condecoração das mãos do príncipe Charles

EFE

26 Junho 2018 | 14h19

O cantor Barry Gibb, único sobrevivente do mítico grupo de música Bee Gees, foi nomeado nesta terça-feira, 26, Cavaleiro da Ordem do Império Britânico.

Gibb, de 71 anos, recebeu a condecoração das mãos do herdeiro ao trono britânico, o príncipe Charles, em cerimônia que aconteceu no Palácio de Buckingham.

"Se não fosse pelos meus irmãos, não estaria aqui", disse o músico sobre os gêmeos Maurice e Robin Gibb, com quem formou o grupo em 1958, mortos em 2003 e 2012, respectivamente.

"Espero e rezo para que sejam conscientes do que ocorreu e para que se sintam orgulhosos", declarou o cantor e compositor depois de receber a condecoração real, um momento que ficaria "feliz" de compartilhar com eles.

Os três formaram um dos grupos mais famosos dos anos 60 e 70, com mais de 200 milhões de discos vendidos.

Em 1977, a trilha sonora feita para o filme "Saturday Night Fever" ("Os Embalos de Sábado a Noite"), protagonizado por John Travolta, se transformou em uma das mais bem-sucedidas da história musical, com mais de 45 milhões cópias vendidas.

Entre os seus temas mais populares destacam-se "Night Fever", "Stayin' Alive", "How Deep Is Your Love", "Massachusetts" e "You Win Again".

Barry Gibb nasceu na Ilha de Man (Reino Unido) em 1946 e cresceu em Manchester, antes de se mudar com a família para a Austrália, onde nasceram os Bee Gees.

Foi no país onde tiveram o primeiro grande sucesso, "Spicks and Specks", o que lhes valeu o passaporte à fama para retornar à sua terra, o Reino Unido, onde voltaram a triunfar com "New York Mining Disaster 1941", de 1967.

O cantor confessou hoje que seu regresso se deveu à admiração pelos "The Beatles" e ao desejo de se transformar em "um grupo de pop como eles".

"Sempre começas admirando alguém e, desse modo, encontra em si mesmo a inspiração", manifestou.

Os Gibb colaboraram ao longo dos anos com artistas como Diana Ross, Barbra Streisand e Dolly Parton, algo que hoje Barry qualificou de "muito especial".

Em 2002, a monarquia britânica já havia reconheceu o serviço do grupo à música e a rainha Elizabeth II lhes concedeu a Ordem do Império Britânico em grau de comandante.

 

 

Mais conteúdo sobre:
Bee GeesBarry Gibb

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.