Sergio Carvalho/ Estadão
Sergio Carvalho/ Estadão

Banda Baleia não se intimida e conquista público do Lollapalooza

Primeira atração do festival, grupo mostrou sonoridade diversa, com ecos de indie rock, progressivo e MPB

Renato Vieira, O Estado de S. Paulo

28 Março 2015 | 13h42

A banda Baleia poderia estar intimidada e tensa pela responsabilidade de abrir o Palco Skol, o principal do Lollapalooza. Não foi o que ocorreu. Seguros, fizeram um show vibrante de 40 minutos. O sexteto formado por Sofia Vaz (voz, violão e guitarra), Gabriel Vaz (voz, violão e percussão), Cairê Rego (baixo), David Rosenblit (teclados), Felipe Ventura (guitarra e violino) e João Pessanha (bateria) injetou pressão nas versões ao vivo das  músicas gravadas em Quebra Azul, disco de estreia lançado em 2013.

" SRC="/CMS/ICONS/MM.PNG" STYLE="FLOAT: LEFT; MARGIN: 10PX 10PX 10PX 0PX;

O grupo abriu o show com Motim, Furo e Casa, cantada por parte da plateia. O público, que em sua maioria parecia guardar lugar para a atração seguinte, a Banda do Mar, se animou com a releitura da banda para Tardei, de Rodrigo Amarante. Apesar do pouco tempo de show, encerrado com um medley unindo Noite de Temporal, de  Dorival Caymmi, a Little by Little, do Radiohead, eles conseguiram mostrar sua sonoridade diversa, com ecos de indie rock, progressivo e MPB. A banda irá registrar novo álbum este ano. Se o segundo disco define a carreira de um artista, os cariocas estão prontos pra ele.

Mais conteúdo sobre:
Lollapalooza Música

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.