Backstreet Boys processam gravadora

Os Backstreet Boys disseram que estão sendo passadospara trás e querem uma indenização de US$ 100 milhões de suagravadora, a Zomba Music. A banda de teen pop alega que aempresa evitou a gravação de um novo disco deles até queestivesse completa sua união com a gigante alemã da indústriafonográfica Bertelsmann AG.No processo da corte federal deManhattan, o grupo afirma que, entre outros problemas, agravadora teria usado o nome da banda (marca registrada deles)para aumentar o tráfego em outros web sites. Segundo a advogada Carla Christofferson, a gravadora sabotou os planos do grupo e resolveu investir na carreira-solo de Nick Carter, um de seus membros. A opinião dele sobre a confusão não foi revelada.Entre 1994 e 2001, os Backstreet Boys tiveram 65 milhões de cópiasvendidas de seus três discos, todos lançados pela Jive records,que é de propriedade da Zomba Music.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.