Backstreet Boys estão de volta com 'Unbreakable'

'Sempre achei lá no fundo que íamos voltar', diz Howie Dorough em entrevista

Solarina Ho, da Reuters,

15 de novembro de 2007 | 17h06

Quase 15 anos se passaram, e eles já não são mais tão jovens. Os Backstreet Boys ainda existem, e acabaram de lançar um disco. O mais novo dos quatro integrantes, Nick Carter, entrou para o grupo aos 12 anos, e agora está fazendo 28. O sexto álbum deles, Unbreakable, está perto do topo das paradas Billboard 200. "Temos sorte de ter tantos fãs no mundo inteiro que ainda nos mantêm trabalhando", disse Howie Dorough, da banda, que vai se casar no mês que vem. Os integrantes do grupo têm se mantido ocupados lançando discos solo, servindo de empresários para outros artistas e participando de ações beneficentes. "Estamos dando espaço uns aos outros para abrir um pouco as asas e fazer coisas individuais", disse Dorough. Foi uma lição que eles aprenderam quando o grupo saiu de cena entre 2002 e 2004. Dorough falou à Reuters sobre o longo caminho até o disco Unbreakable e sobre o aprendizado do conjunto. Reuters: O que passa pela sua cabeça quando você pensa nos últimos 15 anos? Howie Dorough: É difícil até colocar em palavras, o tanto exatamente que minha vida mudou nos últimos 15 anos. Foi uma louca montanha-russa. Muitos altos, alguns baixos aqui e ali. Diria que 95% foram pontos altos. Meus 20 anos com eles foram provavelmente os melhores anos da minha vida. Reuters: O que vocês aprenderam? Howie Dorough: Estávamos indo tão rápido, e dando pouco valor às coisas, até a nós mesmos. Foi quando fizemos um intervalo. Acho que isso fez com que apreciássemos o que realmente tínhamos. Não me entenda mal, acho que foi uma parada necessária, porque acredito que estávamos indo no caminho da destruição... Ficamos nove anos seguidos ocupados. Precisávamos daquele tempo afastados para redescobrir nossas individualidades. Reuters: Vocês achavam que iam voltar a cantar juntos? Howie Dorough: Sempre achei lá no fundo que íamos voltar ... (mas) tínhamos interesses diferentes. Certamente passou pela minha cabeça: 'Uau, esta pode ser a última vez que vejo esses caras'. Reuters: Kevin Richardson deixou o grupo no ano passado. Como foi fazer o disco sem ele. Howie Dorough: Ficamos 15 anos juntos. Somos uma família. Para mim parece quase um filho mais velho indo para a faculdade, mas o resto da família continua na rotina. Mas foi estranho entrar no estúdio. Reuters: Kevin deu algum sinal de que vai voltar? Howie Dorough: Ele chegou a dizer que não queria fechar a porta e que esperava que não fechássemos a porta para ele. É claro que dissemos que as portas estarão sempre abertas. Reuters: Algum plano de turnê? Howie Dorough: Vamos começar nossa turnê no ano que vem. Vamos tocar em 16 e 17 de fevereiro em Tóquio e o plano é levar a turnê para o mundo todo.

Tudo o que sabemos sobre:
Backstreet Boys

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.