Baby do Brasil faz show com samba, jazz e bossa em SP

Há muito tempo, não se vê a cantora Baby do Brasilenvolvida com o que ela própria chama de música secular. Nosúltimos sete anos, Baby - que já foi Consuelo e dos NovosBaianos - está mais ligada à canção gospel. Desde que virouevangélica e fundou uma igreja no Rio, de nome comprido:Ministério do Espírito Santo de Deus em nome do Senhor JesusCristo. Agora, todo dia antes de dormir, ela gosta de colocarmúsica de adoração a Deus para tocar. Foi nesse período tambémque ela descobriu artistas gospel "maravilhosos". O que não aimpede de continuar a ouvir João Gilberto e sua filha BebelGilberto, Marisa Monte, Maria Rita, Quincy Jones e tantos outros "E sou eternamente apaixonada por Gil e Caetano", diz a cantoraPois Baby vai dar uma trégua no papel de pastora e ministra dapalavra de Deus, para voltar a cantar o velho repertório secular Pelo menos, enquanto estiver no palco do Bourbon Street, nosdois dias em que será a convidada do projeto Credicard Vozes, emSão Paulo. Amanhã e quinta-feira, dentro do espírito da série, elacantará músicas que fazem parte de sua formação, suasinfluências e alguma coisa de Novos Baianos, relembrando uma dasboas fases da carreira. Para a cantora, o público terá algumassurpresas. "Uma delas é que há tempos não faço nada dentro docenário da música, sou ministra de louvor, pastora. Há umasaudade e também uma curiosidade em relação ao que estou fazendo Outra é saber como estou cantando." Quem for ao Bourbon confirmará que a voz de Babycontinua a mesma, assim como seus longos cabelos coloridos. Issoela faz questão de manter, até como uma forma de mostrar que emsua igreja "alternativa" não reina a caretice.Mesclando jazz, bossa, chorinho e samba, Baby daráprovas de uma formação construída a partir de referências dasmais variadas. Em parceria com o diretor musical Nelson Faria, selecionou canções como Águas de Março, Garota de Ipanema, A Menina Dança, Wave, Eu e a Brisa, Stand by me eSummertimes.Baby do Brasil. Bourbon Street Music Club (350 lug.).Rua dos Chanés, 127, telefone 5095-6100. Amanhã e quinta-feira,às 22 h. R$ 75 a R$ 95

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.