Amy Sussman/Invision/AP, File
Amy Sussman/Invision/AP, File

Avicii lutou contra problemas de saúde para fazer o que mais queria, música

DJ sueco foi encontrado morto, em 20 de abril, em um complexo hoteleiro de Mascate, capital de Omã

EFE

01 Maio 2018 | 11h44

O jovem DJ sueco Avicii, que morreu há duas semanas em Omã, se suicidou após se cortar com vidro afiado, informou nesta terça-feira, 1, o portal especializado em entretenimento TMZ.

Segundo o TMZ, que citou várias fontes ligadas ao músico, este supostamente utilizou um pedaço afiado de vidro para fazer vários cortes no pescoço e nos punhos.

O portal acrescentou que poderia se tratar de vidros quebrados de uma garrafa de vinho.

Avicii, de 28 anos e uma das grandes estrelas mundiais da música eletrônica, foi encontrado morto em um complexo hoteleiro de Mascate, capital de Omã.

Em 26 de abril, em comunicado, a família do músico havia declarado que o artista já não tinha "forças" para lutar e só buscava "paz", algo que foi interpretado como uma confirmação do suicídio.

Após anunciar em março de 2016 sua retirada temporária dos palcos, o DJ sueco tentou buscar "um equilíbrio" em sua vida para ficar bem e fazer "o que mais queria: música".

O músico tinha sofrido diversos problemas de saúde relacionados com consumo excessivo de álcool.

Nascido em Estocolmo em 8 de setembro de 1989, Avicii alcançou relevância mundial como DJ e produtor de música eletrônica graças à sua canção "Levels", que em 2011 se tornou em um enorme sucesso.

O DJ sueco, que atuou como estrela em festivais de todo o mundo, foi muito conhecido por colaborar com grandes artistas como Coldplay em A Sky Full of Stars, David Guetta em Sunshine, Lenny Kravitz em Superlove, Robbie Williams em The Days e Rita Ora em Lonely Together.

Em 2014 assinou Dar um Jeito (We Will Find a Way), a música oficial da Copa do Mundo de Futebol realizado no Brasil, junto a Carlos Santana, Wyclef Jean e Alexandre Pires.

Mais conteúdo sobre:
DJ Avicii

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.