Autópsia diz que Michael Jackson estava saudável

Autópsia diz que Michael Jackson estava saudável

Relatório obtido com exclusividade pela Associated Press revela estado do corpo do 'rei do pop'

AP,

01 de outubro de 2009 | 14h03

Um relatório da autópsia obtido pela AP indica que Michael Jackson não era um homem esquelético e enfermo, como mostraram alguns tabloides.

 

Veja também:

 

video 'This is it': O trailer do novo filme de Michael Jackson

som Território Eldorado: ouça todas as fases do rei do pop

mais imagens Veja galeria de fotos

video 'Thriller', o disco mais vendido da história

 

Segundo o relatório,  o 'rei do pop' era um homem de 50 anos bastante saudável, apesar de ter os braços cobertos de picadas e o rosto e o colo de cicatrizes, além de tatuagens negras nas pálpebras e ao redor dos olhos, vermelhas em volta dos  lábios, além de uma tatuagem escura no couro cabeludo.

O cantor era calvo e sofria de uma doença de pele que reduzia sua pigmentação e deixava sua pele branca. Tinha artrite visível.

Michael pesava quase 62 quilos, o que foi considerado aceitável para um homem de 1,75 metros. Seu coração estava forte. O cantor padecia de artrite na coluna e em alguns dedos e seus pulmões tinham lesões que não ocasionavam dificuldades respiratórias.

O relatório indica que nenhum desses problemas eram perigosos e que o astro pop morreu por causa do potente anestésico que seu médico pessoal aplicou nele para ajudá-lo a dormir.

O anestésico Propofol, quatro outros sedativos, lidocaína e drogas para ressuscitar foram encontradas no seu corpo. No seu estômago não havia pílulas e não foram detectadas drogas ilegais ou álcool.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.