Áustria vive febre nos 250 anos do nascimento de Mozart

A Áustria está se preparando para celebrar os 250 anos do compositor Wolfgang Amadeus Mozart, que nasceu em Salzburgo em 27 de janeiro de 1756. No meio do ano, durante o verão europeu, todas as óperas compostas por ele serão encenadas na mesma edição do Festival de Salzburgo, pela primeira vez.A programação do festival inclui 22 óperas em um período de cinco semanas. ?Normalmente, apresentamos cinco ou seis óperas em uma temporada. Dessa vez vamos fazer 22 montagens. Mas quando e onde uma experiência como essa deveria ser feita, a não ser no aniversário de Mozart e na cidade onde ele nasceu? Salzburgo está aceitando esse desafio?, diz Suzanne Staehr, uma das organizadorasMúsicos e maestros de renome internacional estarão participando do festival. Entre eles, o britânico Simon Rattle, o alemão Nikolaus Harnoncourt e o italiano Riccardo Muti. Mas, se os fãs da música de Mozart terão de esperar até o meio do ano, o comércio se antecipou e já há centenas de produtos criados para aproveitar a data.Um empresa local de laticínios criou um novo iogurte e uma sobremesa Mozart, feitos com chocolate, avelã e marzipã. Também é possível comprar salsicha, mamadeira e perfume Mozart, e os comerciantes locais estão esperando um ano gordo. Alguns austríacos, no entanto, acham que a febre Mozart está indo longe demais. Entre eles, o escritor Kurt Palm, autor de um novo livro sobre Mozart. O escritor diz que o novo slogan para 2006 não é ?sexo vende?, e, sim, ?Mozart vende?. ?Se Mozart pudesse ver o que está acontecendo este ano na Áustria, em cidades como Viena ou Salzburgo, ia rir ou sentir desgosto?, acrescenta. Mas para a cidade de Salzburgo, turismo e produtos Mozart geram dinheiro. O prefeito da cidade, Heinz Schaden, diz que o compositor é uma das fontes mais importantes de renda do município.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.