YONHAP / AFP
YONHAP / AFP

Astro do k-pop anuncia saída do entretenimento

Popstar Seungri anunciou que vai deixar o meio do showbiz depois de seu nome ter sido envolvido em um escândalo sexual

Joori Roh, REUTERS / SEUL

12 de março de 2019 | 03h00

Um membro da banda sul-coreana de k-pop Big Bang, que usa o nome artístico Seungri, anunciou nesta segunda-feira que deixará a indústria de entretenimento após um suposto caso de suborno sexual que escandalizou o país. A decisão foi tomada um dia depois que ele foi acusado de fornecer prostitutas a investidores estrangeiros em seu clube privado, informou a mídia, o que provocou uma queda de 16 por cento nas ações de sua agência.

“Acho que é o momento certo para se aposentar do show business”, disse o cantor de 28 anos em sua conta no Instagram, acrescentando que cooperaria com a investigação policial sobre a acusação. A polícia não estava imediatamente disponível para comentar.

O astro do k-pop, cujo nome verdadeiro é Lee Seung-hyun, pediu desculpas a seus fãs e disse que foi rotulado de “traidor da nação”. Sua agência, a YG Entertainment Inc., disse à Reuters que não tem nenhum novo comentário sobre o posicionamento do artista.

As ações da YG Entertainment caíram até 15,6 por cento na segunda-feira, atingindo o menor nível desde novembro de 2018. Lee negou o pagamento de prostitutas no mês passado, quando a imprensa reportou que ele estava envolvido em “suborno sexual”.

A YG Entertainment disse em comunicado após a reportagem de fevereiro que a notícia era falsa. Seungri fez sua estreia oficial em agosto de 2006 junto com os outros quatro membros do grupo: G-Dragon, T.O.P, Taeyang e Daesung. Ele atraiu muitos fãs em toda a Ásia, especialmente em lugares como Hong Kong, Macau, Cingapura e Taiwan.

O escândalo precede o serviço militar obrigatório do cantor, que todos os homens sul-coreanos aptos são obrigados a cumprir. Todos os outros quatro membros do grupo estão agora servindo nas Forças Armadas. Na sexta-feira, a agência do cantor disse que ele se juntaria ao Exército neste mês para cumprir suas obrigações militares.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.