Police/NYS Corrections via The New York Times
Police/NYS Corrections via The New York Times

Assassino de John Lennon diz que buscava 'glória' e que pena de morte seria merecida

Mark David Chapman também afirmou que pensa na dor causada à esposa do ex-Beatle, Yoko Ono

AP, O Estado de S.Paulo

24 de setembro de 2020 | 11h25

O homem que matou John Lennon diz que estava procurando glória e que a pena de morte é merecida por se tratar de "um ato desprezível." Mark David Chapman fez os comentários durante uma comissão que negou a liberdade condicional do assassino pela 11ª vez.

Como nas audiências anteriores do conselho de liberdade condicional, o presidiário de então 65 anos expressou remorso por ter atirado contra o ex-Beatle em frente ao Edifício Dakota, em Manhattan. "Eu o assassinei porque ele era muito, muito, muito famoso e a unica razão é que eu estava buscando glória.'', disse Chapman, de acordo com uma transcrição divulgada.

Olhando para trás, 40 anos depois, Chapman chamou suas ações de "assustadoras" e "desprezíveis." Ele disse que pensa o tempo todo sobre a dor que infligiu à esposa de Lennon, Yoko Ono. "Eu só quero que ela saiba que ela conhecia seu marido como ninguém e conhece o tipo de homem que ele era", falou.

Chapman atirou e matou Lennon na noite de 8 de dezembro de 1980, quando ele e Ono estavam voltando para o apartamento do músico no Upper West Side. Mais cedo, naquele dia, Lennon assinou um autógrafo para Chapman em uma cópia de seu álbum recém-lançado, Double Fantasy. "Ele foi realmente gentil comigo naquele dia '', disse Chapman.

Chapman está cumprindo pena de prisão perpétua no Centro Correcional de Wende. Ele disse ao conselho que não tem nenhuma reclamação caso queiram deixá-lo na prisão para o resto de sua vida. "Eu mereço. Na época eu merecia a pena de morte. Quando você conscientemente trama o assassinato de alguém e sabe disso, está errado", afirmou.

Ao negar-lhe a liberdade condicional, o conselho disse que Chapman cometeu um "ato violento, que causou devastação não só para a família e ex-membros da banda, mas para o mundo'' Agora, Chapman poderá solicitar liberdade condicional somente em agosto de 2022.

Tudo o que sabemos sobre:
Mark David ChapmanJohn LennonYoko Ono

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.