Ary Barroso na voz de Marília Pêra

As canções que eternizaram Ary Barroso como um dos principais compositores brasileiros ganham agora como intérprete uma atriz de primeira grandeza e sua voz cristalina: a partir de hoje, Marília Pêra inicia uma rápida temporada (apenas 12 apresentações) de um espetáculo que celebra o centenário de nascimento do músico mineiro. "São 21 canções maravilhosas, algumas que eu nem conhecia e outras que adorava e não sabia que eram dele", comenta ela, estrela de Marília Pêra Canta Ary Barroso, que vai ocupar a Sala Rubens Sverner do Teatro Cultura Artística. A seleção de repertório foi feita com a pianista Camilla Diaz, responsável pela direção musical e os arranjos, ao lado de Miguel Briamonte. "Montamos um programa dividido por gêneros", conta Marília. "Começamos com as ufanistas, como Aquarela do Brasil e Tabuleiro da Baiana; em seguida, surgem os sambas, como Faceira; depois, as românticas, como Inquietação; e, para encerrar, as carnavalescas: Dá Nela, Eu Dei e outras marchinhas." A pesquisa revelou um punhado de composições complexas e incrivelmente ricas na estrutura musical. De fato, Ary Barroso foi um mestre que brilhou em todos os gêneros, compondo marchas, marchas-rancho, boleros, sambas-canção, sambões, valsas e valsinhas, música para carnaval, jongo, foxtrote, hino para colégio, música junina, charleston, tudo sob um incomparável rigor. "Algumas canções exigem um grande preparo vocal, pois obrigam o intérprete a alcançar até duas oitavas", comenta Marília que, além do cuidado em seguir os registros das partituras, concentrou-se na memorização das letras. "São músicas de muitos versos, Ary gostava de estender sua poesia." Além de Camilla Diaz, Marília vai dividir o palco com Heloísa Torres Meirelles no cello e Míriam Fernandes Cápua na percussão. "Fiz questão que formássemos um grupo apenas de mulheres", conta a atriz que, assim, consegue uma integração que permite pequenas alterações, como interpretar a dor-de-cotovelo Folha Morta em um ritmo de blues.Depois de São Paulo, o espetáculo segue para o Rio e, em seguida, inicia uma turnê internacional, com apresentações em Londres (em setembro), Lisboa e Porto. Há ainda uma possibilidade de Marília Pêra Canta Ary Barroso ser apresentado em Dublin, na Irlanda, antes de chegar a Portugal.Marília Pêra Canta Ary Barroso - Sexta e sábado, às 21 horas; e domingo, às 18 horas. R$ 60,00 (6.ª), R$ 80,00 (sáb.) e R$ 70,00 (dom.) Teatro Cultura Artística - Sala Rubens Sverner. Rua Nestor Pestana, 195, tel. 3258-3616. Até 24/8.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.