Artistas fazem show em benefício Hélio Delmiro

Nomes de destaque da MPB estarão reunidos no palco do Teatro João Caetano, no Centro do Rio, na próxima terça-feira (03), para um show em benefício do violonista Hélio Delmiro. O músico está preso há quase dois meses em um presídio de Santos (SP) por causa de um atraso na pensão alimentícia de duas filhas gêmeas de seu segundo casamento. A divída dele é estimada em R$ 11 mil.Capitaneado pelo cantor Moacyr Luz, o show terá a presença de veterenos que já dividiram a cena com Delmiro e jovens artistas que tiveram seus trabalhos influenciados por ele. ?Todos aceitaram imediatamente o convite, tive até de limitar o número de participantes para não ficar muito longo. A idéia é fazer algo delicado, até por conta da situação?, contou Luz.Artistas como Nana Caymmi, Guinga, Leila Pinheiro, Wagner Tiso, Aldir Blanc, Zé Renato, Fátima Guedes, Macalé, Cristóvão Bastos e Wilson das Neves se revezarão em números que terão em comum a presença do violão. Os ingressos do show serão vendidos a R$ 20 e os organizadores acreditam poder levantar a quantia necessária para libertá-lo. Os amigos preocupam-se com a saúde do instrumentista, que é diabético. Sem curso superior, Delmiro é mantido numa cela comum.Carioca, Delmiro começou a tocar cavaquinho e violão ainda menino, no subúrdio do Rio. Dedicado ao violão e à bossa nova, formou nem 1965 o grupo Fórumula 7, ao lado de músicos como Cláudio Caribé e Márcio Montarroyos. Nos anos seguintes, acompanhou estrelas da MPB como Marlene, Elza Soares, Dóris Monteiro, Elizeth Cardoso e Elis Regina, com quem tocou por três anos. Identificado como guitarrista de jazz nos anos 70, acompanhou nomes como Sarah Vaughan. Depois de atuar como produtor em discos de Clara Nunes e Paulo Pinheiro, Delmiro gravou em 1981 o disco Samambaia ao lado do pianista César Camargo Mariano. A obra é considerada até hoje uma referência da música instrumental brasileira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.