Artistas exigem restituição de categorias eliminadas do Grammy

Grupo considera corte como ato discriminatório contra as minorias

EFE,

06 de maio de 2011 | 19h55

Um grupo de artistas latinos e americanos se uniram em uma campanha a favor do retorno de todos os gêneros musicais eliminados dos prêmios Grammy, o que consideram um ato discriminatório contra as minorias.

A Academia das Artes e as Ciências da Gravação dos Estados Unidos (NARAS em inglês) anunciou em abriu que reduzirá de 109 a 78 o número de prêmios que serão entregues na próxima cerimônia dos Grammy em fevereiro, na primeira grande reformulação do prêmio desde sua criação em 1959.

Como parte dessa campanha, na segunda-feira o grupo realizará uma entrevista coletiva no Yoshi's Jazz House em Oakland, Califórnia (sede de NARAS) onde exigirá que se restituam as categorias ou que o presidente da Academia, Neil Portnow, e todos os membros do comitê que tomaram a decisão renunciem, disse à Agência Efe o músico e educador Bobby Sanabria, porta-voz da campanha.

"Nessa conferência se denunciará essa infâmia e estarão ali músicos da banda do Carlos Santana, o percussionista, compositor, e diretor John Santos, indicado a cinco Grammy em jazz latino e World Music tradicional e a cantora Sandy Cressman", entre outros, explicou.

Acrescentou que "estamos brigando por todos nossos irmãos de todas as categorias étnicas" eliminadas que já não se premiarão nos Grammy.

Sanabria, indicado quatro vezes ao Grammy, sustentou que a ação da Academia "é uma discriminação, um insulto... é pretender que nós s minorias não existimos, é ridículo e o pior de tudo é que fizeram em segredo".

Tudo o que sabemos sobre:
Grammy

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.