Arrastão musical varre a periferia de SP

Começa hoje a programação do Circuito Cultural, uma iniciativa da Secretaria Municipal de Cultura que levará um total de 31 espetáculos musicais gratuitos para a região periférica da cidade. O projeto tem curadoria do crítico, escritor e historiador Zuza Homem de Mello e oferece um leque bem variado do cenário musical atual. Foram selecionadas dez atrações principais: Demônios da Garoa, Renato Braz, os Trovadores Urbanos, Quinteto Madeira de Vento, Jean e Paulo Garfunkel, Virgínia Rosa, Kleber Albuquerque, Grupo Cometa Gafi, Quinteto em Branco e Preto e o grupo Instituto."Meu critério foi de fugir da mesmice que toma conta da programação de qualquer evento que existe atualmente. Os programadores imitam uns aos outros, não estão usando a cabeça", dispara Zuza. "Eu procurei não imitar ninguém e abrir o leque para várias tendências, desde o samba paulista até revelações, de coisas antigas até o hip hop."Zuza, que é também um dos curadores do Tim Festival, destaca também a importância do evento contemplar regiões desacostumadas com shows desses artistas. "A periferia não tem acesso a esse tipo de espetáculo. O cara que mora em Guaianazes, por exemplo, leva cerca de uma hora e meia aproximadamente para assistir um show no centro. Sem falar que, normalmente, o preço do ingresso intimida", diz. "Outro fator é que algumas regiões estão acostumadas a escutar só um tipo de música. Houve um tempo em que, na zona leste, só se ouvia pagode. É importante os moradores dessas áreas conhecerem outros gêneros."De todas as apresentações, só uma acontecerá no centro - justamente a abertura do evento, que acontece hoje na Praça Antônio Prado (no centro) às 17h30, com a apresentação da cantora Milena fazendo uma homenagem a Dorival Caymmi. Depois, às 18h30, a programação continua com show dos Demônios da Garoa. A programação se estende por todo o mês e invade as áreas periféricas das quatro zonas da cidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.