Arismar e Toninho Horta hoje no Sesc Santo Amaro

O show é único, gratuito e daqueles que só acontecem quando os planetas entram em conjunções muito especiais. Arismar do Espírito Santo, referência entre os contrabaixistas de música brasileira, se encontra apenas hoje, às 20h, com o guitarrista e violonista mineiro Toninho Horta, no teatro do Sesc Santo Amaro. Suas propostas são distintas. Arismar, santista radicado em São Paulo desde 1977, é um percussionista das quatro cordas. Saem de sua manga sempre traidoras harmonias de jazz, ainda que o tema tocado seja um maracatu dos mais tradicionais. Toninho Horta é um amante da melodia. Escolado entre os mineiros que se encharcaram de rock progressivo antes de se intitularem integrantes de um "clube da esquina", expressa-se com frases doces, mas sempre guiadas por caminhos intrincados. Nada disso interessa mais ao ouvinte do que as intenções do encontro, simples, explicada aqui pelo próprio Arismar do Espírito Santo: "O negócio é tocar, se divertir e divertir as pessoas." Toninho Horta trará a maior parte do repertório. Lembrará de Aquelas Coisas Todas, Bons Amigos, Aqui Ó, Quadros Modernos e a inédita Um Sonhador. Arismar, que também é percussionista, baterista e violonista, faz ao violão de sete cordas dois temas que estarão em seu próximo álbum solo, Jogo Novo e Eni Maria. Horta volta a São Paulo no momento em que finaliza um dos projetos mais grandiosos de sua carreira. Com previsão para sair no segundo semestre, o Livrão da Música Brasileira será uma compilação com 500 partituras dos principais compositores nacionais. Ainda para este ano, quer ver nas lojas todos os discos que tiveram lançamentos apenas no exterior. Os álbuns sairão por seu selo independente Minas Records. A Arismar do Espírito Santo também sobram razões para tocar com um largo sorriso no rosto. Em agosto deverá ser lançado seu novo álbum, provisoriamente intitulado Arismar Músico. Gente do calibre de Naná Vascolcelos, Proveta, Jane Duboc, Cuca Teixeira e Léa Freire aparecerá em temas inéditos no álbum que será lançado pelo selo Maritaca, especializado em música instrumental. Outro orgulho tem sido o deslanchar do filho Thiago, de 21 anos. "Jackeiro", como o pai o define em uma alusão ao importante baixista Jaco Pastorious, o músico tem se destacado desde que decidiu seguir as pegadas graves de Arismar. No momento, faz um disco com temas escritos por Hermeto Pascoal, contidos no livro Calendário do Som. Um disco com Toninho Horta também está nos planos de Arismar. "Temos a idéia de gravar um álbum juntos há cinco anos. Lançaríamos pelo selo do Toninho mesmo. Só falta marcar." Arismar do Espírito Santo e Toninho Horta - Hoje, às 20h. Instrumental Sesc Santo Amaro (Rua Amador Bueno, 505. Tel: 5525-1855) Entrada franca.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.