Kevin Winter/Getty Images/AFP
Kevin Winter/Getty Images/AFP

Ariana Grande é eleita artista do ano no American Music Awards e Green Day critica Trump

O rapper canadense Drake também foi premiado; evento marcou a primeira aparição pública de Selena Gomez desde agosto

Reuters

21 de novembro de 2016 | 08h14

LOS ANGELES - O rapper canadense Drake conquistou seu primeiro prêmio no American Music Awards, na noite de domingo, 20, enquanto Ariana Grande foi eleita a artista do ano e a banda Green Day criticou o presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump.

"Não a Trump, não a KKK, não aos EUA fascistas", cantou o Green Day, apresentando a música contra violência Bang Bang em show ao vivo e com partes da canção reescritas para a apresentação.

Veja a performance da banda:

A cantora pop Selena Gomez, de 24 anos, que surpreendeu os fãs ao fazer sua primeira aparição pública desde que cancelou sua turnê mundial em agosto para cuidar de crises de pânico e depressão, venceu na categoria Melhor Artista Mulher de Pop/Rock.

Em discurso emotivo, Selena agradeceu aos fãs pela lealdade e explicou o motivo da pausa. "A maioria de vocês sabe muito sobre minha vida, queira eu ou não. Tive que parar. Eu tinha tudo, mas estava absolutamente quebrada", disse Selena.

Os vencedores do American Music Awards são escolhidos por voto online dos fãs.

Drake, de 30 anos, recebeu 13 indicações e venceu nas categorias Melhor Artista de Rap/Hip-Hop, Melhor Música e Melhor Álbum, com o álbum Views, que anteriormente neste ano se tornou o primeiro a ter um bilhão de streams no Apple Music.

Mas a cantora pop Ariana Grande, de 23 anos, superou nomes como Justin Bieber e Rihanna e foi eleita Artista do Ano. "Não acredito. Estou tremendo", disse. "Espero que possa trazer alegria para vocês."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.