Dolores Ochoa/AP - 23/10/2007
Dolores Ochoa/AP - 23/10/2007

Argentina lança projetos em homenagem a Mercedes Sosa

Mudança de nomes de ruas, criação de museu e instalação de uma estátua da cantora são alguns dos projetos

Efe,

11 de outubro de 2009 | 10h58

A criação de um museu, a instalação de uma estátua e a mudança de nome de uma rua fazem parte de uma série de propostas lançadas nos últimos dias para homenagear a cantora Mercedes Sosa, que morreu no dia 4 de outubro, aos 74 anos.

 

Veja também:

linkComoção no adeus à voz latina de Mercedes

 

O vice-presidente da Legislatura de Buenos Aires, Diego Santilli, apresentou esta semana um projeto para instalar na cidade um museu que exiba objetos marcantes da carreira e da vida pessoal de Mercedes. "É uma forma de prestar homenagem a uma das vozes mais importantes da música argentina", disse o deputado Santilli.

 

Assim como Evita Perón ou o lendário Carlos Gardel, ícone máximo do tango argentino, Mercedes pode ter seu próprio museu, com objetos e lembranças que reflitam sua passagem pelos mais importantes palcos do mundo e suas atuações junto a alguns dos mais destacados músicos.

 

Fontes parlamentares explicaram que o projeto responde a um pedido do filho da artista, Fabián Matus, feito durante o grande velório realizado no Parlamento argentino, que contou com a presença da presidente do país, Cristina Fernández de Kirchner. "Mercedes era cidadã ilustre de Buenos Aires, decidiu viver seus últimos anos na cidade e pediu que aqui se espalhassem parte de suas cinzas", disse o vice-presidente da Legislatura.

 

Suas cinzas serão jogadas parte em Tucumán, sua cidade natal, outra em Buenos Aires, onde viveu a maior parte de sua vida, e ainda em Mendoza, cidade onde consolidou sua carreira musical.

 

Em Mendoza, foi anunciado nesta semana que as cinzas serão jogadas no dia 18 de outubro nas águas do canal Cacique Guaymallén. Em Tucumán, a morte da artista também foi muito sentida e desde então, leva diversos fãs à estátua com sua imagem instalada no acesso a um edifício público pouco antes de seu falecimento.

 

A estátua "se tornou uma espécie de parada obrigatória de turistas e tucumanos, que se aproximam e a tocam", segundo Bernardo Racedo Aragón, presidente do Ente Tucumán Turismo, onde fica a escultura. "Muita gente identifica Tucumán com Mercedes Sosa. Por isso, quisemos rendê-la um justo reconhecimento e, ao mesmo tempo, colocar um atrativo a mais para os visitantes", disse Aragón.

 

Na estátua, a artista aparece representada com um poncho, tocando um bumbo tradicional do folclore argentino. Outros distritos também manifestaram seu pesar pela morte da cantora, entre eles, a cidade de Mar de las Pampas, na província de Buenos Aires, que decidiu colocar o nome de Mercedes Sosa em uma de suas ruas.

Tudo o que sabemos sobre:
Mercedes SosaArgentina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.