Aretha Franklin, atração no JazzFest de New Orleans

Maior festival de música dos EUA coloca um time de feras nos seus 11 palcos; abre com Simon & Garfunkel

22 de abril de 2010 | 21h40

Aretha Franklin prometeu comparecer, após dar o cano em dois anos. Foto: Henny Ray Abrams/AP

 

JOTABÊ MEDEIROS - NEW ORLEANS - Desta sexta, 23, até o dia 2 de maio, o maior festival de música dos Estados Unidos coloca um time de feras nos seus 11 palcos: Aretha Franklin, Simon & Garfunkel, The Dead Weather, Pearl Jam, Gil Scott-Heron, Jeff Beck, Allen Toussaint, Van Morrison, Ellis Marsalis, George Clinton, Irma Thomas, Neville Brothers, Dr. John, Lionel Ritchie, entre outros.

 

Trata-se do New Orleans Jazz & Heritage Festival, criado há 40 anos (em abril de 1970) e uma das forças motrizes do caldeirão cultural que é o Sul dos Estados Unidos. Jazz, funk, soul, rock, pop, gospel, zydeco, hip-hop: não há fronteiras musicais no JazzFest, como é mais conhecido o festival.

 

A mítica dupla Simon & Garfunkel faz no festival, amanhã, seu único show em terras americanas em 2010 (têm mais alguns shows marcados, mas no Canadá). A cantora Aretha Franklin (maior de todos os tempos, segundo enquete da Rolling Stone), que deu "cano" em dois anos consecutivos, diz que desta vez estará no palco principal da mostra, exigindo Respect da multidão - são cerca de 600 mil espectadores no total.

 

Muita expectativa cerca o show do escritor e músico Gil Scott Heron, autor do hino contracultural Revolution Will Not Be Televised e do livro Abutre, é uma das muitas estrelas oriundas do ativismo na afirmação racial. "É muito bacana que o JazzFest esteja apto a abraçar todas essas coisas diferentes, esses diferentes artistas", disse Quint Davis, o organizador do festival, às agências internacionais.

 

Do jazz ao rock, do pop ao gospel, do R&B à música eletrônica, o cardápio é sempre muito variado. "Temos jazz no nome, mas não é só jazz", diz Davis. Mais de 80% das atrações são artistas oriundos da Louisiana, como os The Neville Brothers, Irma Thomas, Pete Fountain, Dr. John, o rapper Juvenile, Trombone Shorty e Buckwheat Zydeco.

 

Velhos fregueses do festival, The Allman Brothers Band, Widespread Panic, The Black Crowes e B.B. King fazem turnês internacionais (o octogenário King já tem data de retorno marcada ao Brasil, por sinal). Haverá ainda um tributo ao cantor, compositor e trompetista Louis Prima, nascido em 1910, e outro para Mahalia Jackson (este conduzido pela cantora Irma Thomas).

 

Mais sobre o festival:

Uncle Batiste

O cartaz do festival de New Orleans, este ano, homenageia o percussionista Lionel Batiste, de 77 anos, que toca há 20 anos na mais popular das bandas de parada da cidade, a famosa Treme Brass Band.

From Hollywood

O JazzFest de New Orleans também tem excentricidades musicais. Este ano, estão a cargo do ator Steve Martin, que toca banjo e canta e se apresenta com

sua banda Steep Canyon Rangers.

Black country

Darius Rucker (o líder do Hootie & the Blowfish), segundo negro na História a ganhar um prêmio de música country (o outro foi Charley Pride, premiado em 1971 e 1972), toca no JazzFest.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
JazzFest de New Orleans

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.