Dr. Dre, ao centro, em um show com Snoop Dogg, em 2012. Foto: Damon Winter/ The New York Times
Dr. Dre, ao centro, em um show com Snoop Dogg, em 2012. Foto: Damon Winter/ The New York Times

Apple defende Dr. Dre após desculpa a 'mulheres que machuquei'

Cinebiografia do grupo de rap N.W.A., 'Straight Outta Compton' é líder de bilheterias dos EUA há duas semanas seguidas

REUTERS

24 Agosto 2015 | 15h39

A Apple veio em defesa do rapper e co-fundador da Beats Eletronics Dr. Dre após a desculpa que ele publicou às "mulheres que machuquei" em meio a relatos de brigas anteriores que retornaram por ocasião do lançamento da cinebiografia do grupo N.W.A. Straight Outta Compton.

A Apple, que adquiriu a companhia de fones de ouvido e streaming de música Beats Eletronics no ano passado por US$ 3 bilhões e fez de Dre um executivo, disse que acredita na sinceridade do rapper.

"Dre se desculpou pelos erros que ele cometeu no passado e ele disse que não é mais a mesma pessoa que era há 25 anos", disse a Apple em uma declaração à Reuters. "Após trabalhar com ele por um ano e meio, nós temos todas as razões para acreditar que ele mudou."

Dr. Dre, 50, um membro fundador do grupo de rap N.W.A., se desculpou por suas ações de 25 anos atrás, que incluíram um incidente com a apresentadora Dee Barnes.

"Eu era um jovem e bebia muito, sem nenhuma estrutura real na minha vida. No entanto, nada disso é uma justificativa para o que eu fiz", disse o rapper, cujo nome real é Andre Young, ao New York Times. "Eu peço desculpas às mulheres que machuquei (...) Eu me arrependo profundamente pelo o que eu fiz e sei que isso terá um impacto eterno em nossas vidas."

Mais conteúdo sobre:
AppleDr. Dre

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.