Após operação, Herbert Vianna ainda corre risco

O cantor e compositor Herbert Vianna, líder dos Paralamas do Sucesso, passou 14 horas na sala de cirurgia do hospital Copa D?Or, em Copacabana, na zona sul, onde está internado. Ao fim da operação, que teve por objetivo remover fragmentos da 12ª vértebra do músico que estavam pressionando sua medula, os médicos não sabiam precisar quais serão as seqüelas deixadas pelo trauma. Somente dentrode uma semana ou dez dias, quando ele sair do coma, será possível avaliar se ele ficará paraplégico. Herbert Vianna ainda corre risco devida.?A cirurgia consistiu em substituir a vértebra fragmentada por uma cesta de titânio e fixá-la no local. Felizmente, a meninge que envolve a medula não foi afetada, mas não é possível saber, neste momento, se a medula foi atingida?, explicou o ortopedista e cirurgião Cláudio Schettino. Ele participou da cirurgia junto com o neurocirurgião Paulo Niemeyer Filho. ?Do ponto de vista cirúrgico, a operação foi um sucesso, mas é cedo para avaliar se foi bem sucedida em relação àsseqüelas que esse trauma pode deixar?, completou Niemeyer.O neurocirurgião ressaltou que, neste momento, a única coisa a fazer é esperar Herbert sair do coma para se ter uma avaliação mais precisa. ?A regra geral, nestes casos, é que o paciente comece a acordar em uma semana ou dez dias; mas cada caso funciona de um jeito. Não é possível saber a profundidade de seu coma porque ele está sedado para poder suportar o aparelho respiratório?, disse Niemeyer. Quanto ao problema pulmonar, causado pela aspiração de água do mar e vômito no momento do acidente, o clínico geral João Pantoja explicouque houve uma estabilização, classificada por ele como ?uma melhora cautelosa?. Vianna ainda tem um dreno no pulmão direito mas não há nenhum sinal de infecção ou pneumonia. ?Seu pulmão está inflamadodevido ao traumatismo sofrido, mas ele já apresentou uma relativa melhora na função respiratória?, comemorou Pantoja. ?No entanto, devido ao problema cerebral, ele necessita usar aparelhos para respirar.? Pantoja disse que, biologicamente, Herbert Vianna é forte e isso tem ajudado em seu tratamento. ?Mas seu estado ainda é grave e ele corre risco de vida?, disse. Por volta das 20h, Herbert foi levado para o Centro de Tratamento Intensivo (CTI), onde é atendido por três médicos especializados em terapia intensiva. ?O mais urgente no momento era corrigir o problema dessa vértebra para que pudéssemos mover o seu corpo. Isso feito, nossa atenção se voltapara os danos sofridos no cérebro?, concluiu. Segundo os médicos, a hemorragia cerebral está totalmente estancada, mas uma avaliação sobrepossíveis seqüelas na parte cerebral também só poderá ser feita quando ele sair do coma.Laudo - No início da noite de ontem, o delegado da 165ª DP (Mangaratiba), José Pedro Costa da Silva, recebeu a informação, extra-oficial, de que a causa mortis da esposa de Herbert, Lucy Needham Vianna, foi afogamento. ?Os peritos do IML constataram que, apesar do traumatismo craniano que a moça apresenta, a morte foi ocasionada por afogamento?, disse o delegado, que recebeu uma ligação dos técnicos do IML no início da noite. Segundo Costa e Silva, o laudo,que ainda não está pronto, deverá ser entregue ainda esta semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.