Após novo recesso, recomeça julgamento de Jackson

Michael Jackson voltou à corte hoje depois de uma semana de recesso e o juiz assegurou aos potenciais jurados que o cantor estava realmente doente e que não havia um complô para cancelar o julgamento do astro pop por pedofilia.Jackson, vestido de preto, conversou com seus advogados na mesa da defesa antes de o interrogatório dos candidatos ao júri começar. Na chegada ao tribunal, ele acenou para os fãs da janela de seu carro. O juiz Rodney S. Melville disse aos potenciais jurados que entendia as frustrações deles depois "de dois começos falsos". Ele se referiu à doença de Jackson, que suspendeu a seleção do júri por uma semana, e um outro recesso devido à morte da irmã do advogado de defesa do cantor, Thomas Mesereau.Ele disse aos potenciais jurados que os atrasos não são parte de uma tentativa calculada por alguém para atrasar o julgamento. "O senhor Jackson estava realmente doente. Ele estava com gripe", disse o juiz. "Eu conversei com o médico dele. (...) Eu não deixaria alguém tirar vantagens de nós dessa maneira". O juiz disse que vários nomes foram adicionados à lista cheia de celebridades de testemunhas da defesa, incluindo Macaulay Culkin, Eddie Murphy e Smokey Robinson. Entre os mais de 300 nomes citados antes, estão Kobe Bryant, Elizabeth Taylor, Diana Ross e Jay Leno.Os promotores começaram a questionar os candidatos a jurados que foram interrogados anteriormente pelos advogados de defesa. O advogado distrital Ron Zonen perguntou aos candidatos se eles haviam assistido à recente entrevista de Geraldo Rivera com Jackson na Fox, na qual o cantor disse que muitas das histórias sobre ele não são verdade. Nenhum deles disse ter visto. Zonen também perguntou aos candidatos sobre as experiências próprias com alegações de abuso sexual de menores. Uma mulher que havia dito anteriormente que foi duas vezes acusada de comportamento inadequado com crianças disse hoje que ela havia sido vítima na infância. Outra candidata disse ter visto uma entrevista que a fez duvidar de sua capacidade de fazer um julgamento justo do caso, mas não descreveu do se tratava a matéria. A seleção do júri foi abruptamente interrompida na última terça-feira, quando Melville anunciou que Jackson havia sido levado para o pronto-socorro com sintomas de uma forte gripe. O cantor recebeu alta na quarta-feira à noite.Antes de a seleção ser cancelada na semana passada, Mesereau perguntou aos candidatos sobre seus interesses em arte, suas opiniões sobre Jackson, e se eles acreditavam se uma criança poderia ser levada a mentir. A defesa vai dizer que a mãe do menino que acusa Jackson, hoje com 15 anos, forçou o garoto a mentir.Advogados estão tentando selecionar 12 jurados e oito suplentes entre 242 candidatos. Cada lado pode pedir para excluir um número ilimitado de candidatos e eliminar dez candidatos sem dar explicações. Jackson, de 46 anos, é acusado de abusar sexualmente de um garoto, de oferecer-lhe bebida alcoólica (vinho) e conspirar para manter a família do garoto presa em seu rancho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.