Antonio Nóbrega celebra 10 anos do Teatro Brincante

Antonio Nóbrega dá início, nesta sexta-feira, às comemorações dos dez anos de existência do Teatro eEscola Brincante, que funciona na Rua Purpurina, em VilaMadalena, zona oeste de São Paulo. Para a festa, reapresenta oespetáculo Brincante, que foi exibido pela primeira vez em1992 e deu nome à casa de espetáculo, onde funciona também umcentro de oficinas e cursos que tem como assunto a culturapopular brasileira. A temporada comemorativa vai até o dia 23,com apresentações, a partir da semana que vem, de quinta-feira adomingo. Nóbrega celebra, ainda, seus 50 anos de idade e 30 decarreira. Nascido no Recife, em Pernambuco, começou comoviolonista da Orquestra de Câmara e da Orquestra Sinfônica daParaíba. Ariano Suassuna convidou-o para integrar o QuintetoArmorial - uma formação camerística que buscava criar umalinguagem musical erudita baseada na cultura popular. Em 1976, Nóbrega começou a trabalhar por conta própria -como instrumentista, dançarino, mímico, ator, cantor,compositor. Sua primeira montagem nessa nova fase se chamouBandeira do Divino. Seguiram-se Arte da Cantoria, OMaracatu Misterioso, O Reino do Meio-Dia e Figural -até que, em 1992, estreasse Brincante. Surgia, também, naquele momento, o personagem Tonheta,protagonista das montagens de Nóbrega desde então: SegundasHistórias, Na Pancada do Ganzá, Madeira Que Cupim nãoRói, Pernambuco Falando para o Mundo, O Marco doMeio-Dia e Lunário Perpétuo. Brincante conta as peripécias de uma dupla de atoresmambembes, João Sidurino, ou Mestre Siduca (Nóbrega) e Rosalinade Jesus (vivida por sua mulher, Rosane Almeida). Suas aventuras no dizer do autor, narram a "epopéia picaresca" de umpersonagem criado como "colcha de retalhos" dos tipos quepovoam ruas e praças do interior do País.Antonio Nóbrega - De quinta a sábado, às 21 horas; edomingo, às 20 horas.R$ 15,00 (quinta) e R$ 20,00 (sexta adomingo). Estudante paga meia entrada. Teatro e EscolaBrincante. Rua Purpurina, 428, São Paulo, tel. 3034-5389. Até23/11. Estréia amanhã

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.