Anita O´Day, grande voz do jazz, morre aos 87 anos

Anita O´Day, um das vozes mais distintas no cenário do jazz dos anos 40 e 50, morreu enquanto dormia nesta na manhã desta quinta-feira, aos 87, de problemas cardíacos em Los Angeles, Estado da Califórnia. Ela teve a saúde debilitada durante sua luta contra o Alzheimer e estava se recuperando de uma pneumonia. "Na terça-feira à noite, ela disse para mim: ´me tire daqui´, disse seu assistente Robbie Cavolina. "Mas isso não aconteceu".O´Day, também conhecida como a "Jezebel do Jazz" por seu despreocupado estilo de vida envolvido com drogas, foi uma das vozes mais respeitadas do jazz em seu tempo, com chamativas e atrevidas interpretações de canções como Sweet Georgia Brown ou Honeysuckle Rose. Alguns críticos a colocam ao lado de Ella Fitzgerald, SarahVaughan e Billie Holiday.O´Day vivia para cantar desde que tinha 10 anos de idade até este ano, quando lançou seu último disco Indestructible! (Idestrutível, em inglês). De origem humilde, sua ligação com a música veio de ouvido, fã dos discos de Mildred Bailey e Billie Holiday."Tudo o que eu quero fazer é cantar", disse ela em junho de 1999 em uma entrevista à Associated Press. "Quando estou cantando, estou feliz. Faço o que posso e esta é minha contribuição à vida". Cavolina recentemente completou um filme sobre Anne O´Day.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.