Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Análise: 'Sintetizamor' já é o disco mais ousado da carreira de João Donato

Poucos são os artistas de renome da MPB que conseguem se arriscar tanto assim

João Paulo Carvalho, O Estado de S.Paulo

12 de junho de 2017 | 06h00

O disco Sintetizamor mal foi lançado, mas já alcançou o status de trabalho mais ousado de João Donato. Com 10 faixas inéditas, algo que não acontecia desde Managarroba (2002), o disco usa e abusa dos instrumentos sintéticos para promover uma verdadeira avalanche saudosista dos anos 1980. Ao lado do filho caçula, o DJ e produtor musical Donatinho, João Donato explora elementos nunca antes utilizados em sua extensa e brilhante carreira. Sintetizamor, portanto, é uma aula de ousadia, bom gosto e versatilidade.

Poucos são os artistas renomados da música popular brasileira que, no auge de seus 82 anos de idade, com um currículo tão brilhante e diversificado, conseguem se arriscar tanto assim num cenário completamente adverso. Músicas como De Toda Maneira, Surreal, Quem é Quem, Interstellar e Clima de Paquera, a princípio, causam um estranhamento gigantesco. Com o decorrer do tempo, as canções ganham forma e passam a ser compreendidas com mais entusiasmo.

A qualidade do trabalho tem relação direta com Donatinho. O produtor musical de 32 anos, que já venceu o prêmio de melhor álbum de música eletrônica em 2015, explora o universo dos sintetizadores, dos pianos elétricos e dos instrumentos analógicos vintage de forma bastante inteligente e desafiadora.

Em Lei do Amor, primeiro single e única faixa entre as 10 de Sintetizamor que é cantada por pai e filho, um convite ao amor e à reflexão. Com uma letra forte e uma belíssima mensagem, a canção resume o álbum de forma interessante. Muitas das batidas ouvidas ali se repetem na sequência do trabalho. Se as letras não são o ponto mais forte de Sintetizamor, como admite o próprio Donatinho, a sonoridade do duo ganha pela experimentação sonora de categoria elevada feita por eles. 

Nem sempre sair da casinha significa ter sucesso. Alguns pecam pelo excesso, é verdade. Outros, entretanto, se habituam à mesma fórmula convencional de sempre e se perdem da mesma forma. Arriscar-se, portanto, tem seus pontos positivos e negativos. João Donato resolveu abandonar velhos vícios e o resultado surpreendeu a todos, inclusive ele.

Tudo o que sabemos sobre:
DJJoão Donatomúsica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.