Amanda Perobelli/Estadão
Amanda Perobelli/Estadão

Análise: Sem medo de ser pop, IZA tem mina de ouro nas mãos

Todas as músicas de 'Dona de Mim' já nascem com cara de hits radiofônicos

João Paulo Carvalho, O Estado de S.Paulo

27 Abril 2018 | 06h01

Quando IZA surgiu no palco Sunset da edição de 2017 do Rock in Rio, a cantora roubou a cena. A jovem estrela salvou aquele que poderia ter sido um dos maiores fiascos da história do festival. Diante de um CeeLo Green perdido, IZA encantou o público com performance de gala. Muitos dos que estavam presentes não conheciam a jovem. Desenvolta, ela foi capaz de ofuscar o cantor americano.

+++ Cantora IZA lança seu álbum de estreia, 'Dona de Mim', com o hit 'Pesadão'

Sete meses depois dessa apresentação emblemática, IZA volta a se destacar, dessa vez com seu primeiro disco de estúdio, Dona de Mim, que estreia nesta sexta-feira, 27. As 14 faixas do álbum mostram uma cantora que não tem medo de se assumir pop. A produção do disco é rebuscada e muitas vezes camufla a potência vocal da artista de 27 anos. E o excesso de samples e ruídos também deixou as canções menos orgânicas.

+++ Rock in Rio: Banda Quabales e brasileira Iza roubam a cena com o CeeLo Green

Ginga (com o rapper Rincon Sapiência) e Pesadão (com Marcelo Falcão, vocalista de O Rappa) se tornaram sucesso antes mesmo do lançamento do CD. Ambas reaparecem com força em Dona de Mim. Além dos dois hits, duas canções chamam a atenção. Você Não Vive Sem externa a voz de IZA com mais clareza. Seu lado cantora de vozeirão fica evidente com uma canção mais lenta e cadenciada. A parceria com Thiaguinho em É Noix só comprova a essência pop de IZA. A fórmula dançante, tão presente nesse trabalho, domina a música.

As letras do disco, no entanto, não são lá grande coisa. Rimas fracas, porém, acabam sendo encobertas por uma musicalidade extremamente pop e conceitual. Todas as músicas de Dona de Mim já nascem com cara de hits radiofônicos. IZA tem em mãos uma verdadeira mina de ouro. Se bem aproveitadas, as canções podem colocar a cantora no mesmo patamar de grandes estrelas da música pop. O tempo dirá.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.