Daniel Teixeira/ AE
Daniel Teixeira/ AE

Amy Winehouse não usava mais drogas, diz ex-namorado

Reg Traviss afirmou ao 'Daily Mirror' que cantora não usava substâncias ilegais quando se conheceram

estadão.com.br,

25 de outubro de 2011 | 13h17

 SÃO Paulo - Amy Winehouse não usava mais drogas à época de sua morte, garantiu seu ex-namorado Reg Traviss em entrevista publicada pelo site britânico Daily Mirror  nesta terça-feira, 25.

 

De acordo com o produtor de cinema, a cantora, já não usava substâncias ilícitas quando eles se conheceram, há dois anos.

 

"Ela esteve envolvida com drogas bem antes de estarmos juntos. Isso foi no passado, não era mais nem um pedaço da vida dela", disse.

 

Reg Traviss conta ainda que Amy Winehouse bebia como qualquer pessoa da sua idade e que não era viciada. "Eu conheço garotas de 27 anos que bebem mais do que ela bebia. Ela tinha tudo sob seu controle. O que aconteceu foi uma reação aos abusos que ela fez ao seu corpo anos antes".

 

"Eu me lembro de Amy do jeito que eu a conheci, que é muito diferente da percepção geral do público", afirmou.

 

Amy Winehouse foi encontrada morta em 23 de julho em sua casa, aos 27 anos. Apesar de conhecido histórico com drogas e álcool, nenhuma substância ilícita foi encontrada em seu corpo. Havia indícios de álcool no organismo, mas não foi possível precisar se a quantidade encontrada foi responsável pelo seu falecimento. 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Amy WinehouseReg Traviss

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.