Amy Winehouse faz show empolgante no Rock in Rio Madri

Tomando taças de vinho e outro líquido indeterminado, ela faz show emocionante e sai sob forte aplauso

Jotabê Medeiros, enviado especial,

04 de julho de 2008 | 17h47

Ela chegou trôpega, com o cabelo montado e o famoso coque, e no meio do cabelo tinha um coração escrito "Blake", o nome de seu marido. O diretor de TV Jodele Larcher, que filma os shows do Rock in Rio e adora Amy, comentou: "Eu tinha certeza. Ela é maluca mas não rasga dinheiro".   Veja também:  Limão: veja atrações; vídeos, fotos e muito mais  Teste seus conhecimentos sobre o festival  Gravadora coloca Amy Winehouse em 'prisão domiciliar'   Foto: Reuters   Sim, Amy Winehouse fez seu show na noite desta sexta-feira, 4, no Rock in Rio Madri, e fez um showzaço. Ela parece uma taça de crystal esquecida na beirada de um balcão de pub - a qualquer momento vai se espatifar. Mas a voz quebradiça não é empecilho para ela cantar de um jeito cortante, viral, essencial - na voz e no olhar bêbados de Amy dá para ouvir um monte de outras coisas, da insolência de Nina Simone ao desespero de Billie Holiday.   Mal terminou a primeira música, ela fez sinal para o fundo do palco e entrou um assistente com um copo gigante de vinho, que ela exterminou antes de terminar a terceira música. O público do Rock in Rio desconfiou e gritou: "Sangria! Sangria!". Sim, sangria que passarinho não bebe. Ela abraçou com carinho o vocalista de apoio que usa dreads depois de cantar Love is a Losing Game. Após beber o primeiro gole da segunda taça (de um líquido indeterminado), ela lambeu o líquido que transbordou nos dedos.   Foto: Efe   No braço da guitarra branca dela está escrito "Amy Woo". Ela ergue a barra do vestido quando canta algumas músicas, e dá medo de ela erguer tudo. O olhar dela é triste para cacete, mas ela canta como um anjo, e ainda por cima parece ter um domínio absurdo da situação toda - coordena toda a banda, não erra entradas, é uma magistral bandleader. E que banda!   Amy começou sua apresentação no festival com Addicted, que foi seguida por Just Friends, Tears Run Dry e Cupid. Back to Black, música que dá nome ao seu segundo álbum, de 2006, foi a quinta tocada pela britânica. O repertório do show em Madri contou ainda com Wake up Alone, Unholy War, Love is a Losing Game, Hey Littel Rich Girl, Rudy, You´re Wondering Now, You Know I´m no Good. Para fechar, a maluca cantou seu maior sucesso, Rehab, além de Me & Mr. Jones e uma versão de Valerie, do grupo The Zutons.

Tudo o que sabemos sobre:
Amy WinehouseRock in Rio Madri

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.