"American Life" fracassa e Madonna apela aos fãs

O single American Life, de Madonna, estreou em 90.º lugar na parada americana da Billboard. O fracasso da música, que está à venda apenas em formato digital, levou a popstar a lançar sua mais nova estratégia de marketing envolvendo os fãs. Madonna e a Warner Bros lançaram uma campanha de propaganda que vai usar telefones celulares e mensagens em texto. Antes, a cantora já havia pedido ajuda aos fãs para vender o disco em seus próprios sites na internet em troca de brindes.Agora, os fãs podem ir ao site da cantora e digitar o número de seu celular (e o de alguns amigos). A pessoa então recebe uma mensagem no telefone com um número de telefone para ligar e ouvir trechos de American Life. O e-mail sobre a nova campanha, distribuído ontem, é o mais esquisito: ?Se liga: a única chance de Madonna ligar para você é se ela discar o número errado?, diz a mensagem. ?Como você sabe, idéias legais se espalham porque pessoas legais (você) as descobrem e falam para outras, um pouco menos legais.? Enquanto isso, a imprensa americana continua comentando o cancelamento do vídeo de American Life. Há quem acredite que Madonna está realmente preocupada em não ferir os sentimentos dos americanos. Outros pensam que o cancelamento foi a melhor forma de fazer o mundo inteiro saber que ela tem um trabalho novo na praça. A teoria mais provável é a de que o grupo AOL Time Warner, que está por trás da cantora, não queria ser ?dixie chicked?. A expressão foi criada depois do boicote sofrido pelo trio de country music Dixie Chicks, por criticar o presidente dos EUA. A AOL Time Warner está precisando desesperadamente de hits, já que o valor de suas ações vem despencando nos últimos meses. De qualquer maneira, apesar das negativas da assessoria de imprensa da cantora, é grande a possibilidade de que o clipe seja lançado em DVD em breve. E há também quem ache que Madonna está acima do patamar dos outros artistas: as vendas de seus discos (que vêm diminuindo sucessivamente) não podem ser vistos como fracasso. Estes trabalhos seriam apenas uma das ferramentas que ela usa para se manter na presente no mundo pop. Um ponto indiscutível é o choque de gerações: com 20 anos de carreira e 44 anos de idade, Madonna já não é tão ?marketável? para o público adolescente nos Estados Unidos, que historicamente reage à música das gerações anteriores. No caso do single de American Life, no entanto, um problema extra é a qualidade da faixa, uma música difícil de ser trabalhada, com um refrão lento e um rap constrangedor. Resta saber qual será a receptividade ao disco homônimo, a partir do próximo dia 22.

Agencia Estado,

04 de abril de 2003 | 13h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.