Frederic J. Brown/AFP
Frederic J. Brown/AFP

Alice Cooper toca nos 50 anos do Aerosmith

Diversas personalidades celebraram o meio século de uma das mais bem sucedidas bandas de rock dos Estados Unidos

Jill Serjeant, Reuters / Los Angeles

26 de janeiro de 2020 | 19h17

O ator Johnny Depp e o músico Alice Cooper se juntaram à banda Aerosmith na sexta-feira, 24, em uma performance em um jantar de gala em Los Angeles para celebrar os 50 anos de carreira da banda, uma das mais comercialmente bem sucedidas bandas de rock norte-americanas de todos os tempos.

Cooper e Depp – que tocam com o guitarrista do Aerosmith Joe Perry no grupo de rock Hollywood Vampires – estavam entre mais de uma dúzia de artistas, incluindo Foo Fighters, Sammy Hagar e John Legend, que cantaram os maiores sucessos da banda nomeada pela MusiCares como pessoa do ano. Organizado pela Academia de Gravadoras, o evento anual MusiCares levantou cerca de US$ 6 milhões para serviços de saúde para membros da indústria musical.

Apresentada pelo comediante britânico Russell Brand, a noite foi marcada por piadas sobre o passado abastecido por drogas da banda e sobre a idade avançada do vocalista Steven Tyler, do guitarrista Perry e dos guitarristas Brad Whitford e Tom Hamilton. “É um milagre que ele ainda esteja vivo!”, disse Brand sobre Tyler, 71, chamando-o de o “septuagenário mais sexy da história”. 

O Aerosmith, formado em 1970 em Boston, chegou à fama quando a banda estourou como a resposta norte-americana aos Rolling Stones, com sua fusão de hard rock e blues. 

Tyler e Perry rapidamente ganharam o apelido de “os gêmeos tóxicos” devido ao uso pesado de drogas, uma alcunha aposentada posteriormente na carreira da banda por conta das inúmeras brigas e múltiplas passagens por clínicas de reabilitação. 

Conflitos internos apareceram novamente em 2009, após Tyler cair do palco e seus companheiros de banda ameaçarem contratar um novo cantor para substituí-lo. “Caso eu caia novamente, coisa que não irei fazer, vocês podem me ajudar a levantar de novo”, disse Tyler ao público, elogiando o trabalho da MusiCares. 

As disputas apareceram novamente na semana passada, quando o baterista Joey Kramer perdeu uma disputa jurídica para tocar no jantar após ficar fora um período por lesão no ano passado. Kramer, no entanto, esteve junto de seus companheiros de banda no palco para receber a premiação da MusiCares.

O cantor de R&B John Legend foi aplaudido de pé após apresentar sua versão da balada I Don’t Want to Miss a Thing, enquanto a estrela pop Kesha fez uma apresentação emocional da canção sobre abuso infantil Janie’s Got a Gun. 

A cantora country LeAnn Rimes revelou seu lado rock apresentando Livin’ On the Edge, enquanto a boy band Jonas Brothers tocou Crazy. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.